Globo ponto com e a piada do… (pode falar judeu?)

Share Button

A Cecília me mandou por e-mail um exemplo que me fez lembrar uma piadinha velha.

Diz que o judeu uia! Pode falar judeu? Sionista – não. Hierosolimita – não, isso é gente que nasce em Jerusalém enfim, o marciano Jacob liga pro jornal pra pôr um anúncio fúnebre:

– Gostaria de colocar um nota fúnebre do morte de meu esposa, diz ao atendente.

– Pois não, quais são os dizeres?

– Sara morreu!

– Só isso? espanta-se o rapaz.

– Sim, Jacob não quer gastar muito.

– Mas o preço mínimo permite até 5 palavras.

– Então coloca: “Sara morreu. Vendo Monza 94.”

 

Por esse mesmo raciocínio, a Globo ponto com (lá embaixo, sob entretenimento) resolveu aproveitar ao máximo o espaço na chamada de capa pra uma reportagem do Ego (vocês sabem que eu amo o Ego, né? Esse site é um exemplo pra mim – só que ao contrário!) falar da Ana Furtado (quem? Sei lá! Só sei que usa botox, então deve ser subcelebridade!) mas onde eu tava mesmo? Ah, sim! Tava falando desta chamadinha da home da globo ponto com:

Imagino o diálogo entre os autores da obra:

– Taca uma chamada da Ana Furtado na home! – diz o editor.

– Pô, e diz o quê? – retruca o estagiário Ih! Acho que é a primeira vez que eu consigo usar retrucar num texto meu, me deixa!

– Ah, diz que ela não comprou a vaga de rainha de bateria e diz mais alguma coisa qualquer aê! – Editores, esses seres amados ao contrário…

Ai lá vai o estagiário, dá uma passad’olhos no texto do Ego (porque nem estagiário consegue ler aquele troço inteiro) e taca:

– Pô, sobrou espaço pra mais de 10 caracteres, que que eu faço? – pensa (é, o MEU estagiário pensa. Só de vez em quando, mas pensa!) o estagiário.

Aí lá vai o infeliz, lê mais um pouquinho aquele texto sobre as “Operárias do Carnaval” (conjunto da obra é pouco pra definir a falta de tudo dessa…. SÉRIE?!?!?!?! É UMA SÉRIE?!?!?!?!!? GAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHH) e encontra a palavra “preconceito” logo na segunda pergunta. E pensa:

– Putz, perfeito! Preconceito tem 11 caracteres! E eu ainda aproveito o verbo! (é, o MEU estagiário sabe o que é verbo….)

E manda ver:

Rainha magrinha, Furtado afasta boato de que ‘comprou posto’ e preconceito

Aí, ele não sabe dizer se ela afasta o preconceito e os boatos, ou se os boatos SÃO fruto de preconceito (o “e” antes do preconceito pode ser um é sem acento, vai saber….), ou, ainda, que o posto e o preconceito foram adquiridos mediante pagamento. E o coitadinho do estagiário nem conseguiu vender seu Monza 84!

Se o estagiário apostasse no genérico infalível

E se diz feliz 

Teria completado a lacuna sem dar ao leitor a chance de múltiplas interpretações…

Enfim, evoé pra todo mundo!

 

Share Button


2 comentários sobre “Globo ponto com e a piada do… (pode falar judeu?)”

  1. Marlena comentou:

    O estagiário pensa, sabe o que é verbo, mas não sabe escrever. 🙂

  2. Luiz Prata comentou:

    Mesmo o “e” sendo “é” sem acento ficaria estranho na estrutura, não combinaria com o “afasta” e o “comprou”, a menos que tivesse uma vírgula ou um ponto-e-vírgula entre “posto” e “é”:
    “Furtado afasta boatos de que comprou posto; é preconceito.”

    Mas o mais provável mesmo é que seja “e” (conjunção) mesmo e que a ameba escrevente tenha pensado em “afasta” para os boatos e o preconceito. Sendo esse o caso, bastaria inverter a ordem dos objetos do verbo “afasta”. A palavra “preconceito” viria antes de “boatos de que comprou o posto” para tudo se resolver.
    “Furtado afasta preconceito e boatos de que comprou o posto.”

Deixe o seu comentário aqui!

Publicado com o WordPress