Arquivo pela categoria 'Tio Antônio falou'

O pai, o avô, Chuck Norris e o Ricardão reunidos num só verbete

segunda-feira, agosto 10th, 2009

Tudo culpa do Cardoso! Lá foi ele dizer no Twitter que pai é genitor e que avô é o progenitor e lá fui eu ver no Tio Antônio a origem etimológica dos dois verbetes. Aparentemente, tio Antônio experimentou uma fase supramuros ao redigir tais definições:

genitor   Datação: 1553  Ortoépia: ô
n substantivo masculino
1 aquele que gera ou que gerou; pai
2 Rubrica: direito civil.
ascendente em grau de uma pessoa (o pai ou a mãe de um indivíduo)
etimologia: lat. genìtor,óris ‘aquele que gera, pai’

genitor Datação: 1553  Ortoépia: ô

n substantivo masculino

1 aquele que gera ou que gerou; pai / 2 Rubrica: direito civil. ascendente em grau de uma pessoa (o pai ou a mãe de um indivíduo)

etimologia: lat. genìtor,óris ‘aquele que gera, pai’


progenitor Datação: 1460  Ortoépia: ô

n substantivo masculino

1 indivíduo do qual (alguém) descende; ancestral, antepassado, prógono / 2 aquele que gera, que dá origem; pai, genitor

[e, pra ferrar de vez, tio Antônio dá a etimologia do progenitor]: (…) lat. progenìtor,óris ‘avô; progenitor

Cristorreimesalva! Decida-se, tio Antônio!

Resolvi conversar com padrinho Aurélio, que foi um pândego com o progenitor:

Genitor – Aquele que gera; o pai.

Progenitor – Aquele que procria antes do pai; avô, ascendente.

Pô, padrinho! Aquele que procria antes do pai pode muito bem ser o Ricardão!!!! Ou será que aquele que procria antes do pai é o Chuck Norris?

Será que primo Michaelis resolve a bagaça?

Genitor – sm (lat genitore) Aquele que gera; o pai.

Progenitor – sm (lat progenitore) 1 Aquele que gera antes do pai [Ah, não! De novo?!?!?! É o Ricardão ou o Chuck Norris?!?!?] ; avô, ascendente. 2 Procriador, pai. sm pl Os antepassados, os ascendentes, os avós

AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHH!!!

Vamos combinar o seguinte:

Pai é pai. Avô é avô. E Chuck Norris e Ricardão decidem no tapa quem vai ser o genitor e quem vai ficar com o título de progenitor.

E TIO ANTÔNIO, PADRINHO AURÉLIO E PRIMO MICHAELIS: DECIDAM-SE, PÔ!!!!!

Esse menino é um pândego…

domingo, agosto 9th, 2009
Esse menino é um pândego…
Arquivado em: Aprenda, estúpido!, Bons exemplos, Conjunto da obra, Ectoplasma suíno, Tio Antônio falou — Madrasta do texto ruim @ 0:39 Editar
Esse post é especialmente dedicado (/rádio brega) à tradutora Jussara Simões, que acha que eu não gosto de expressões antigas. Tudo porque eu, num momento de síndrome de abstinência de Twitter, resolvi implicar com o vírus de linguagem da Mosca que pousou na minha sopa…
Mas não é bem assim… acredito que, bem empregada, qualquer expressão é bem-vinda (à moda antiga, por favor. Abaixo a reforma ortográfica!). E, fora de contexto, uma expressão legal pode perder seu sentido – ou mesmo sua graça e charme próprios. Comparar Twitter com coqueluche, por exemplo, como foi o caso do post em questão, foi banalizar a coqueluche. Uma coqueluche fica muito mais… coqueluche     em outros contextos (o bambolê foi uma coqueluche, por exemplo). Em textos de informática e internet, acho meio forçado. Não há essa necessidade. Existem tantas comparações legais pra se fazer com o Twitter…
Mas não é sobre isso que eu quero falar aqui. (vocês já devem ter notado que eu sou prolixa demais, né?) É sobre outra coisa. Um causo, pra ser mais precisa…
Pois estou eu e o suporte técnico (a quem eu chamo de meu marido) deste caldeirão a fazer a migração para um domínio próprio. Deve estar pronto no final desta semana. E, como boa bruxa capitalista que sou, resolvi instalar o Google AdSense na versão domínio próprio do OD. Marido que fez isso.
Daí que esse menino traquinas que é o Google AdSense entrou no meu blogue, fuçou as palavras mais usadas, viu os últimos posts e, aplicando seu estilo inabalável e critério próprio, decidiu qual perfil de publicidade seria digno deste caldeirão.
O post sobre a repatriação do Valdívia mais a categoria ectoplasma suíno me renderam publicidades de… vendas de camisas do Palmeiras e de suinocultura!!
Miacaaaabo com o AdSense!!!
E foi aí que eu me lembrei da Jussara Simões. Soltei uma gargalhada ao ver os anúncios do Google e falei com o marido: é um pândego esse Ad Sense, não?
Tio Antônio, explica por favor…
pândego
adj.s.m. (1881)  que ou aquele que é dado a pândegas; alegre, engraçado ¤ etim regr. de pandegar ¤ sin/var ver sinonímia de brincalhão ¤ par pandego(fl.pandegar)

Esse post é especialmente dedicado (/rádio brega) à tradutora Jussara Simões, que acha que eu não gosto de expressões antigas. Tudo porque eu, num momento de síndrome de abstinência de Twitter, resolvi implicar com o vírus de linguagem da Mosca que pousou na minha sopa…

Mas não é bem assim… acredito que, bem empregada, qualquer expressão é bem-vinda (à moda antiga, por favor. Abaixo a reforma ortográfica!). E, fora de contexto, uma expressão legal pode perder seu sentido – ou mesmo sua graça e charme próprios. Comparar Twitter com coqueluche, por exemplo, como foi o caso do post em questão, foi banalizar a coqueluche. Uma coqueluche fica muito mais… coqueluche     em outros contextos (o bambolê foi uma coqueluche, por exemplo). Em textos de informática e internet, acho meio forçado. Não há essa necessidade. Existem tantas comparações legais pra se fazer com o Twitter…

Mas não é sobre isso que eu quero falar aqui. (vocês já devem ter notado que eu sou prolixa demais, né?) É sobre outra coisa. Um causo, pra ser mais precisa…

Pois estou eu e o suporte técnico (a quem eu chamo de meu marido) deste caldeirão a fazer a migração para um domínio próprio. Deve estar pronto no final desta semana. E, como boa bruxa capitalista que sou, resolvi instalar o Google AdSense na versão domínio próprio do OD. Marido que fez isso.

Daí que esse menino traquinas que é o Google AdSense entrou no meu blogue, fuçou as palavras mais usadas, viu os últimos posts e, aplicando seu estilo inabalável e critério próprio, decidiu qual perfil de publicidade seria digno deste caldeirão.

O post sobre a repatriação do Valdívia mais a categoria ectoplasma suíno me renderam publicidades de… vendas de camisas do Palmeiras e de suinocultura!!

Miacaaaabo com o AdSense!!!

E foi aí que eu me lembrei da Jussara Simões. Soltei uma gargalhada ao ver os anúncios do Google e falei com o marido: é um pândego esse Ad Sense, não?

Tio Antônio, explica por favor…

pândego

adj.s.m. (1881)  que ou aquele que é dado a pândegas; alegre, engraçado ¤ etim regr. de pandegar ¤ sin/var ver sinonímia de brincalhão ¤ par pandego(fl.pandegar)

Imagine there's no countries – it isn't hard to do, né, Folha?

sexta-feira, agosto 7th, 2009

(Para ler ouvindo Imagine. Acompanhe aí em cima a versão traduzida. Vamos abstrair. Ommmmmmm…)

OK. Vamos combinar de não estressar com amebices hoje. Vamos ser todos Paz e amor.  A partir de agora, defendo a tese de John Lennon: Imagine there’s no countries. It isn’t hard to do (Imagine que não existem mais países. Isso não é difícil.) Tanto é fácil que foi o que a Folha, ou a Mosca que pousou na minha sopa, fez neste texto daqui.

Belluzzo revela intenção do Palmeiras em repatriar Valdivia
da Folha Online
O presidente do Palmeiras, Luiz Gonzaga Belluzzo, revelou que a diretoria tem a intenção de repatriar o meio-campista chileno Valdivia, atualmente no Al Ain, dos Emirados Árabes, e até já mantém um contato com o jogador.

Belluzzo revela intenção do Palmeiras em repatriar Valdivia

O presidente do Palmeiras, Luiz Gonzaga Belluzzo, revelou que a diretoria tem a intenção de repatriar o meio-campista chileno Valdivia, atualmente no Al Ain, dos Emirados Árabes, e até já mantém um contato com o jogador.

Tio Antônio, por favor, explica pra ameba-drosófila o que é repatriar??

v. (1858) t.d. e pron. fazer voltar à pátria ou voltar à pátria por livre vontade <repatriaram os exilados políticos> <repatriou-se depois de enriquecer>  ¤ gram a respeito da conj. deste verbo, ver -iar ¤ etim lat. repatrìo,as,ávi,átum,áre ‘voltar à pátria’ ¤ ant ablegar, degredar, proscrever, relegar

Então, me ajudem:

O Palmeiras é um clube BRASILEIRO, certo?

O Valdivia é CHILENO, certo?

Alguém, por favor, me diga que o Valdivia requereu – e obteve – nacionalidade BRASILEIRA, PELAMORDEDEUS!!!

Porque o Palmeiras quer trazer o Valdivia de volta pro clube, e não mandá-lo pro meio do Chile, que é a pátria que o pariu! É o que continua a dizer o texto-ameba em questão!!!!

Olha, eu evito usar palavrões aqui. Então, eu vou é apertar o botão!

(Não, não, não, dona Bruxa! Junto! Mantenha a calma! Olha o feiticeirinho! Isso, respira fundo… agora, expira beeem devagar… )

Em tempo: quem me passou o link foi o Livio Luna. Obrigada, Livio!

Má-fé? O que é isso? Explica? Sou advogado, não entendo…

sexta-feira, agosto 7th, 2009
E não interpretem esse post como má-fé. Considerem-no desesperança. Pura e simples.

E não interpretem esse post como má-fé. Considerem-no desesperança. Pura e simples.

Tio Antônio, fazfavor?

Má-fé

s.f. 1  disposição de espírito que inspira e alimenta ação maldosa, conscientemente praticada; deslealdade, fraude, perfídia 2  jur termo us. para caracterizar o que é feito contra a lei, sem justa causa, sem fundamento legal e com plena consciência disso ¤ gram pl.: más-fés ¤ sin/var ver sinonímia de ardil ¤ ant ver antonímia de ardil

Valeu!

Só não me peça pra desenhar, porque eu sou péssima desenhista…

Primícias. Sim, elas existem!

sexta-feira, agosto 7th, 2009

Taqueopa elevado à octagésima potência!!! Mirritei! Acabou minha sexta-feira!

Há alguns meses eu enchi o saco da colhéga bruxa que falou de premícias da bruxaria, e eu entendi que ela queria dizer premissas. Lembro muito bem que, na época, consultei tio Antônio em seu puxadinho do UOL, e ele não encontrou a palavra premícia. Nem primícia. (O link daí do lado só funciona pra assinantes UOL).

Daí que o verbofeminino, aquela tagarela do Twitter, resolveu fuçar web afora e encontrou a tal das primícias. Com i e no plural. E o tio Antônio, versão em CD-ROM, TAMBÉM RESOLVEU INCLUIR O VERBETEEEEEEEEEEEEEEEE!!!!!

AAAAAAAAAAAAHHHHHHHHH!!!!

Confiram então o significado da bosta das primícias. E NÃO ME ENCHAM MAIS O SACO POR HOJE! ESTRESSEI!!! E quem define aí embaixo é o próprio Tio Antônio! (Bolas!)

primícias
s.f.pl. (1209) 1  primeiras coisas de uma série; começos, prelúdios 1.1  os primeiros frutos colhidos 1.2  os primeiros animais nascidos num rebanho 1.3  primeiros lucros 1.4  primeiros livros escritos 1.5  primeiras emoções e sentimentos ¤ etim lat. primitìae,árum ‘parte primeira dos despojos oferecida a uma divindade’

Primícias

s.f.pl. (1209) 1  primeiras coisas de uma série; começos, prelúdios 1.1  os primeiros frutos colhidos 1.2  os primeiros animais nascidos num rebanho 1.3  primeiros lucros 1.4  primeiros livros escritos 1.5  primeiras emoções e sentimentos ¤ etim lat. primitìae,árum ‘parte primeira dos despojos oferecida a uma divindade’


Só mais duas coisinhas:
1- O fato de a palavra primícias existir não exime a colhéga de culpa pelo texto de bosta que ela escreveu e me enviou por e-mail. Até porque ela escreveu premícias, e não primícias.
2- VIVA RUBENS BARRICHELLOOOOOOOOOOOOOOOOO!!!! SEGUNDO LUGAR É O QUE HÁÁÁÁÁÁÁ!!

Taxar ou tachar, eis a questão

quinta-feira, agosto 6th, 2009

Fui pega de calças curtas no post sobre o trocadilho que precisa de bula. Ao conferir a grafia certa do verbo tachar (x ou ch?), li tio Antônio de soslaio e não me atentei para a observação buniiiiita que ele fez. Deixemos, então, que ele nos conte tudo beeem devagarinho (E obrigada ao Leo Carvalho por me chamar a atenção!).

Falaê, tio Antônio:

Tachar
frm. pôr censura ou crítica em; desaprovar <t. um presente de um admirador>  2 t.d.pred. e pron. pôr 1tacha em (alguém, algo ou em si próprio), apontar-lhe defeitos; acoimar(-se) <tachou-o de insensível> <tachava-se de inseguro>  3 t.d. gráf m.q. riscar (‘passar um traço sobre’) ¤ etim 1tacha + -ar ¤ sin/var ver sinonímia de acusar e condenar ¤ ant ver antonímia de acusar e aviltar

Tachar
frm. pôr censura ou crítica em; desaprovar <t. um presente de um admirador>  2 t.d.pred. e pron. pôr 1tacha em (alguém, algo ou em si próprio), apontar-lhe defeitos; acoimar(-se) <tachou-o de insensível> <tachava-se de inseguro>  3 t.d. gráf m.q. riscar (‘passar um traço sobre’) ¤ etim 1tacha + -ar ¤ sin/var ver sinonímia de acusar e condenar ¤ ant ver antonímia de acusar e aviltar

X

Taxar
1 t.d. cobrar tributo, imposto sobre <o país taxa pesado a importação de automóveis>  2 bit. fixar o preço, o valor <o governo taxou a gasolina em três reais>  3 t.d. impor limites a; regular, moderar <o Congresso taxou os gastos com as estatais> <a política econômica evitará t. os preços em geral>  4 t.d.pred. e pron.
qualificar(-se), julgar(-se) <t. de excelente a intervenção da amiga> <taxaram-no de incapaz> <taxava-se de esperto> ¤ uso taxam-se de más ou boas qualidades as pessoas e as coisas — diferentemente do que ocorre com o verbo homônimo tachar, que significa ‘pôr tacha, defeito’: só se tacha alguém ou algo de más qualidades


Penitencio-me, pois pela falta de zelo e atenção com que usei tio Antônio agora há pouco. Perdão, tio Antônio! Foi mals!

Não tem limites…

quinta-feira, agosto 6th, 2009
 

"Photoshop? Não usamos, mas há limites para usar." Hein?

"Photoshop? Não usamos, mas há limites para usar." Hein?

(Imagens obtidas no blog Pictura Pixel) “Photoshop? Não usamos, mas há limites para usar.” Hein? Como assim? O DESENHO te desmente, ameba!!!!

Antes de mais nada, vamos à definição de limite. Tio Antônio, fazfavor:

1  linha que determina uma extensão espacial ou que separa duas extensões <os l. de um terreno>  2  momento, espaço de tempo que determina uma duração ou que separa duas durações <no l. da Idade Média e dos tempos modernos>  3  o que determina, marca os contornos de um domínio abstrato ou separa dois desses domínios <os l. de um dever> <o l. entre o normal e o patológico>  4  linha que marca o fim de uma extensão (espacial ou temporal) <caminhou até os l. da praia> <entregou o trabalho em cima do l. do prazo>  5  ponto extremo que não pode ou não deve ser ultrapassado <l. de velocidade>  6  fig. falta de perfeição; insuficiência, defeito <o sábio conhece seus l.>  7  anl.mat valor em cuja vizinhança arbitrária estão, a partir de uma certa ordem, todos os elementos de uma sequência ¤ gram/uso unido por hífen a um subst. anterior que contenha a ideia de ‘extensão espacial’, ‘duração no tempo’, ‘tolerância a uma tensão psicológica’, é um determinante específico, e significa ‘que serve(m) de limite’ [zona(s)-limite; data(s)-limite] ou ‘que chegou(aram) ao extremo’ [situação(ões)-limite] ¤ etim lat. límes,ìtis ‘id.’ ¤ sin/var baliza, confinança, confim, divisa, estrema, extremo, fim, fronteira, linda, linde, marca, marco, raia, termo \ê\ ¤ hom limite(fl.limitar)

Isto posto, vamos ao texto incluído no blog Pictura Pixel, do qual eu sou obrigada a discordar logo da primeira linha: não precisa ter noção nenhuma de edição de imagens pra saber que a foto daí de cima foi mexida! Basta saber que seres humanos, em suas CNTP, são originalmente fabricados com DUAS PERNAS.

Então, vamos contar a quantidade de pernas na imagem daí de cima. não é difícil, basta saber contar até 2: à direita, a foto original da original Marilyn Monroe, que comeu o pão que o diabo amassou pra que muito marmanjo obtivesse alguma diversão manual no aconchego de seu banheiro. Confiram, por favor, a contagem do número de pernas de dona Marilyn: duas, né? Ser humano normal, confere!

À esquerda, temos a… cópia mal-feita reprodução descarada produção arrombada enfim, a versão com a… mulher Melancia! Pára o mundo que eu vou descer, por favor! Mas antes de eu puxar a cordinha (fiz alusão a descer de um ônibus, mas se você pensou em puxar a descarga, fique à vontade), vamos conferir a quantidade de pernas de dona uotermélon? tá faltando uma perna, né? Se eu disser que ela veio ao mundo originalmente com DUAS pernas, e não perdeu nenhuma no meio do caminho, só existe uma conclusão a se chegar: Photoshop, né? Vamos abstrair a falta de gorduras e celulites, não vou ficar espezinhando (tanto) dona moça.  Prometo me ater à quantidade de pernas disponíveis aos olhos do consumidor da Playboy brasileira.

Mas o que tem a ver a análise de uma imagem retocada em Photoshop com o seu caldeirão, dona Bruxa? Estou chegando no meu ponto agorita! O editor da Playboy declarou que a revista não usa Photoshop!

Até aí, tudo bem, foi uma mentira deslavada. O problema foi como ele assinalou a mentira. Confiram a pérola de contradição – ainda na base do copy-paste com créditos ao Pictura Pixel:

Mas e o photoshop?
Não usamos photoshop, mas ainda assim, há limite para usar. As fotos são retocadas desde que existe fotografia no mundo. Existe maquiagem, luz, enquadramento…

Mas e o photoshop?
Não usamos photoshop, mas ainda assim, limite para usar. As fotos são retocadas desde que existe fotografia no mundo. Existe maquiagem, luz, enquadramento…

Vou novamente abstrair o fato de o editor tchutchuco considerar enquadramento e retoque a mesma coisa. Talvez, de tão viciado em software de retoque de imagem, ele já desconheça a diferença entre produção e retoque. Enquadramento, luz, maquiagem e etecéteras fazem parte da PRODUÇÃO de uma foto. Retoque é oooooooooooooooooutra coisa – mais precisamente, a coisa da esquerda aí em cima. Mas eu disse que iria abstrair isso aí, né?

Então, vamos direto ao ponto de não-abstração:  Peraláumpouquinho! Se eles não usam photoshop, o limite para uso de photoshop é zero, nenhum, inexistente!!! Então, prá quê o há limite pra usar?!?!?!!?

Tudo isso pra provar a minha tese de que uma imagem pode até valer mais que mil palavras – mas a imagem de dona Melancia aí em cima vale algumas palavras incompletas…

Tio Antônio perde oito dias e volta ao UOL

quinta-feira, agosto 6th, 2009

Daí que eu descubro que Tio Antônio recuperou seu puxadinho no UOL da pior maneira possível: com um texto fez-se a bosta!

O que aconteceu foi que o link para o dicionário Houaiss disponível no UOL ficou fora do ar por oito dias, devido a pendências jurídicas de assinaturas de contratos. Um monte de assinante do portal chiou, mas tudo voltou ao normal pouco mais de uma semana depois.

Mas olha como isso foi contado neste link aqui:

SÃO PAULO – A retirada de oito dias do Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa se tratou de uma formalidade jurídica, segundo o UOL.
Régis Andaku, diretor de parcerias do portal, explica que os direitos do dicionário pertencem ao Instituto Houaiss, que determinam uma editora para negociá-los – no caso, a Paracatu Editora.

A retirada de oito dias do Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa se tratou de uma formalidade jurídica, segundo o UOL.

Alguém, por favor, avisa à ameba escrevente autora da teteia daí de cima que, embora tenha colado sua meleca na cruz ao lado da meleca que eu colei, tio Antônio morreu imortal, portanto é eterno. E, para os eternos, o que são mais oito dias ou menos oito dias?

(Meu único medo é que o verbete oito dias não conste mais de tio Antônio… será que foi retirado?)

Ah, sim! O link pro puxadinho do Tio Antônio voltou pro menu direito deste caldeirão, sob o título “Isso é útil”.

Tio Antônio chegou!

quarta-feira, agosto 5th, 2009
Tio antônio tá bonito!

Tio Antônio tá bonito!

Este post é um patrocínio da Editora Objetiva. Que, gentilmente, enviou a esta bruxa que vos fala um exemplar em CD-ROM (e pelamor, não leia cedê-rúm! Leia cedê- rôm!) de Tio Antônio (/Novo Houaiss). Versão atualizada, dentro dos padrões da nova ortografia! Olha que lindinho que ficou!!!

E, por mais bruxa que eu seja, eu sei como ser educada: Muito obrigada, Editora Objetiva!!

Abstinência

segunda-feira, julho 13th, 2009

Gente, vou ficar sem tio Antônio (/Houaiss) até dia 25… é quando o marido vai comprar o CD-ROM com o meu dicionário preferido…

Será que eu sobrevivo até lá?!?!?! Primo Michaelis me ajuda nesse meio tempo?

CADÊ TIO ANTÔNIOOOOOOOO?!?!?!?!

sexta-feira, julho 10th, 2009

AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHHHH!!!!!!!!!!!!

TÔ BEGEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE!!!!!!

O UOL não tem mais link pro Houaiss!!!!!!!!!!

BUÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁ :'(

Da série "quem foca é lente"

quarta-feira, julho 8th, 2009
Quem foca é lente, bosta!

Quem foca é lente, bosta!

Esse troço daí de cima tá na home do UOL.

Quem frequenta este caldeirão sabe muito bem o quanto o verbo focar usado no sentido de destacar me irrita.

Mas o caso daí de cima é a prova final de que focar é uma gambiarra dos diabos (e de suas fiéis asseclas, as amebas) na Língua Portuguesa.

Afinal de contas, o cabra vai focar no cliente ou focar o brasileirão? O verbo é transitivo direto ou indireto?!?!?!

Nessas horas, respiro fundo e falo com tio Antônio (/Houaiss). Tio Antônio é sábio, e muito mais paciente e sutil do que esta bruxa que vos fala. Confiram o que ele define como verbo focar:

Focar
Datação
1899 cf. CF1

Acepções
■ verbo
transitivo direto
m.q. focalizar

Etimologia
foco + -ar; ver fog-

Sinônimos
ver sinonímia de salientar

Homônimos
foca(3ªp.s.), focas(2ªp.s.)/ foca(s.f.s.2g.) e pl.; foco(1ªp.s.)/ foco(s.m.)

Gramática
a respeito da conj. deste verbo, ver -ocar

Eu sou menos sutil, sabe? Digo logo: Porra, ameba, fala salientar e não enche o saco! Mas reparem que tio Antônio recomenda que, já que focar é inevitável, que o seja sem preposição.

Mas eu não perco o hábito: QUEM FOCA É LENTE, BOSTA!

Palavra do dia: Féretro

terça-feira, julho 7th, 2009

O Edu Ferrari deixou quicando essa no Twitter dele, e eu aproveito.

A única coisa que este caldeirão pode fazer em relação ao funeral do Michael Jackson é publicar o significado da palavra

Féretro
Datação
1664 cf. JFBarEneid
Acepções
■ substantivo masculino
1    Rubrica: história.
espécie de padiola em que os antigos romanos transportavam os despojos dos inimigos
2    Derivação: por extensão de sentido.
caixa ger. oblonga, de madeira, em que se enterram os mortos
Ex.: após fechar-se o f., rezaram todos uma oração
Etimologia
lat. ferètrum,í ou ferétrum,i ‘espécie de andor ou padiola para levar os despojos, as ofertas, esquife para levar os mortos’; f.hist. 1664 pheretro
Sinônimos
arquete, ataúde, caixão (de defuntos), esquife, tumba, urna

Féretro
Datação
1664 cf. JFBarEneid
Acepções
■ substantivo masculino
1    Rubrica: história.
espécie de padiola em que os antigos romanos transportavam os despojos dos inimigos
2    Derivação: por extensão de sentido.
caixa ger. oblonga, de madeira, em que se enterram os mortos
Ex.: após fechar-se o f., rezaram todos uma oração

Etimologia
lat. ferètrum,í ou ferétrum,i ‘espécie de andor ou padiola para levar os despojos, as ofertas, esquife para levar os mortos’; f.hist. 1664 pheretro
Sinônimos
arquete, ataúde, caixão (de defuntos), esquife, tumba, urna

Palavra do dia: profilaxia

segunda-feira, julho 6th, 2009
Não custa, né? Vamos ver o que Tio Antônio tem a nos dizer sobre a profilaxia!
Profilaxia
Datação
1873 cf. DV
Acepções
■ substantivo feminino
1    Rubrica: medicina.
parte da medicina que estabelece medidas preventivas para a preservação da saúde da população
2    Rubrica: medicina.
utilização de procedimentos e recursos para prevenir e evitar doenças, como, p.ex., medidas de higiene, atividades físicas, cuidado com a alimentação, vacinação etc.
3    Derivação: por extensão de sentido.
aquilo que preserva; preservativo
Etimologia
fr. prophylaxie (1771) ‘id.’, deduzido de prophylactique (1537) ‘id.’; ver filact(o)-; f.hist. 1873 prophylaxia

Não custa, né? Vamos ver o que Tio Antônio tem a nos dizer sobre a profilaxia!

Profilaxia

Datação

1873 cf. DV

Acepções

■ substantivo feminino

1    Rubrica: medicina.

parte da medicina que estabelece medidas preventivas para a preservação da saúde da população

2    Rubrica: medicina.

utilização de procedimentos e recursos para prevenir e evitar doenças, como, p.ex., medidas de higiene, atividades físicas, cuidado com a alimentação, vacinação etc.

3    Derivação: por extensão de sentido.

aquilo que preserva; preservativo

Etimologia

fr. prophylaxie (1771) ‘id.’, deduzido de prophylactique (1537) ‘id.’; ver filact(o)-; f.hist. 1873 prophylaxia

Quando olhos e ouvidos se confundem

segunda-feira, junho 22nd, 2009

Se a ameba mininstrante (êta palavrinha difícil!) da professora Ju (post daí de baixo) soubesse consultar o dicionário, encontraria, com o tio Antônio, a explicação para as diferenças e semelhanças entre ótico e óptico. E não precisaria ouvir de nossa ectoplasma suíno-acadêmica a resposta que ouviu (como assim, você ainda não leu o post daí de baixo?) com a palavra, tio Antônio (/Houaiss):

Óptico
Datação
1589 cf. Arrais
Acepções
■ adjetivo
1    relativo à óptica
Ex.: tratado o.
2    relativo ou pertencente à visão ou aos olhos; ocular
Ex.: nervo o.
2.1    que facilita, favorece a visão
■ substantivo masculino
3    aquele que se especializa em óptica (fís); opticista
4    fabricante de instrumentos ópticos
5    obsol. especialista em oftalmologia; oculista, oftalmologista

Etimologia
gr. optikós,ê,ón ‘relativo à vista, à visão’; ver opto- e -óptico
Sinônimos
ótico
Parônimos
ótico(adj.)

Ótico
Acepções
■ adjetivo
Rubrica: otorrinolaringologia.
1    relativo a orelha
2    que é eficaz contra os males da orelha (diz-se de medicamento)
     Obs.: cf. orelha

Etimologia
gr. ótikós,ê,ón ‘relativo às orelhas’; ver ot(i/o)-
Parônimos
óptico(adj.s.m.)

Traduzindo pras amebas: a expressão ótico até pode referir-se a olhos, mas obrigatoriamente refere-se às orelhas.

Pra deixar a coisa mais simples e clara, confiram os conselhos do Manual de Redação e Estilo, uma das poucas coisas prestáveis que o Estado de SPaulo fez para a humanidade luso-parlante:

Óptico, ótica
Qualifique de óptico o que for relativo à visão: músculo óptico (para evitar confusão com ótico, relativo ao ouvido). Prefira, porém, a forma ótica tanto para definir o estudo da luz quanto para definir ponto de vista: A Ótica é uma parte da física / Na minha ótica, o fato ocorreu assim. / [e, em homenagem à ameba mininstrante da Ju, o último exemplo listado pelo Manual do Estadão] A miragem é uma ilusão de ótica.

Mas sempre, sempre, sempre que tiver dúvidas quanto ao uso correto de uma palavra, corra para o dicionário mais próximo. Se você for assinante UOL, aproveite-se do link pro tio Antônio, que encontra-se no menu do lado direito deste caldeirão.

O Regozijo de Luis Fernando

quinta-feira, junho 18th, 2009

Nada como um bom exemplo para puxar uma boa prosa com tio Antônio, não? Então, vamos ver o que ele (/Houaiss) tem a nos dizer sobre o regozijo de Luis Fernando Verissimo:

Regozijo
Datação
c1537-1583 cf. FMPin
Acepções
■ substantivo masculino
intensa sensação de prazer, de alegria
Etimologia
prov. esp. regocijo ‘id.’; f.hist. a1616 regozilho
Sinônimos
ver sinonímia de exultação e deleite e antonímia de desgosto
Antônimos
luto; ver tb. sinonímia de desgosto

Em tempo: a palavra gozijo, criada pelo Verissimo, não existe, segundo tio Antônio. Prova de que Luis Fernando sabe escrever até quando não existem palavras para ele se expressar…

Mãos adiante!

segunda-feira, junho 8th, 2009
Mãos ao alto! (Hein? Como?)

Mãos ao alto! (Hein? Como?)

São coisas que a gente só consegue acreditar depois de ver. Quem me enviou esta tchutchuca foi uma querida amiga, que de há muito comporta-se como ectoplasma suína. Há quem diga, inclusive, que ela faz algumas incursões pelo ramo da bruxaria. Mas isso não vem ao caso. Atenhamo-nos ao que ela nos enviou.

Trata-se de uma – aparentemente – inocente página de Internet sobre um festival de rock que aconteceu em Ribeirão Preto (SP) no último sábado, 6 de junho. Esta aqui, para ser mais precisa. Ao se clicar no link “CNA”, surge a cartinha daí de cima. Creio eu que seja uma tentativa de assalto à gramática, à lógica, à ortografia, à sinonímia, enfim, a todo mundo. Só que a ameba, em vez de dizer pra levar as mãos ao alto, pediu para que se deixasse as mãos adiante… essa é a única explicação que eu encontrei. Se alguém tiver outra mais plausível, por favor, os comentários estão à disposição.

Diante mão, gostaríamos de parabenizar (…)

Mas para que se fique bem claro qual foi o erro do tchutchuco, vamos falar com o tio Antônio:

antemão
Datação
1363 cf. IVPM
Acepções
■ advérbio
Estatística: pouco usado.
com antecedência; antecipadamente, previamente
Locuções
de a.
m.q. antemão
Ex.: de a. comunicaram que os ingressos estavam esgotados
Etimologia
ante- + mão; ver man(i/u)-; f.hist. 1363 amtemaão
Uso
mais empr. nesta locução

Então, ameba, escreva corrtetamente corretamente [aimeudeus… viram só o que faz uma ameba irritada? Me rogou uma praga, e eu escrevi errado! Vou ter que reforçar meus passes anti-amebas (ou então, revisar o texto com mais calma antes de postá-lo… foi mals] :

De antemão, gostaríamos de parabenizar (…)

E, se vocês me dão licença agora, eu volto aos meus afazeres. Acho que este caldeirão vai ficar caladinho até amanhã de tardinha. (Todas as vezes que eu tentei fazer isso, não rolou, né? Mas desta vez, eu juro que eu vou tentar!)

Terra ensina a UOL a regência correta do verbo obrigar

quinta-feira, maio 28th, 2009
UOL: Ponto negativo!

UOL: Ponto negativo!

Eu só tinha visto a home do UOL. E já havia preparado a bagaça toda pra trazer pro caldeirão, quando recebi a newsletter do Terra, com a mesmíssima notícia. Daí, trouxe as duas aqui pro caldeirão.

Antes de entrarmos na questão de quantos caracteres cabem nesse título, vamos recorrer novamente à Gramática Contemporânea da Língua Portuguesa, de José de Nicola e Ulisses Infante. Esses dois autores têm muito a ensinar ao UOL sobre regência verbal:

Quando estudamos os termos integrantes da oração, vimos que verbos (…) podem ser transitivos, ou seja, seu sentido pode transitar para um complemento. No caso dos verbos, esses complementos podem ser diretos ou indiretos, sendo e são chamados [eu caneto até texto de gramática, não tem jeito!], respectivamente, de objetos diretos e objetos indiretos. (…) Regência, é, pois, a propriedade que uma palavra tem de chamar a si um complemento, ou melhor, a relação necessária que liga entre si duas palavras de tal modo que uma depende gramaticalmente da outra (Antenor Nascentes).

Isto posto, vamos agora visitar tio Antônio, que tem um puxadinho lá nos servidores do UOL (/ironia), pra ver o que ele tem a nos dizer sobre a regência do verbo obrigar:

obrigar
Datação
sXIII cf. AGC
Acepções
■ verbo
transitivo direto, bitransitivo e pronominal
1    submeter(-se) a uma imposição legal ou moral
Ex.: <o contrato obrigava locatário e locador> <a lei obriga-o a pagar pensão ao filho> <obrigou-se a reparar os danos que causara ao sócio>
bitransitivo e pronominal
2    mover(-se) pela força, por pressão moral ou por necessidade a; forçar(-se)
Ex.: <obrigaram-no a calar-se> <obrigou-se a fazer ginástica diariamente> (…)

Ou, como diria a tia Maricota láááááááá no segundo grau, quem obriga, obriga alguém a alguma coisa.  Ponto para o Terra, que regeu corretamente o verbo obrigar, ao contrário do UOL.

Mas aí as amebas uolantes são capazes de dizer: “Ah, isso foi o que coube no título!”

Eu já disse aqui que deveria cobrar para ser personal mancheteira do UOL. Mas se gastar mais meio neurônio a coisa sai certa… senão vejamos:

Manchete do Terra: Lula sanciona lei que obriga poderes a divulgarem gastos – 56 caracteres

Manchete do UOL: Lula sanciona lei que obriga divulgar gastos públicos na Internet – 65 caracteres

“Viu só? Nós precisamos de mais nove caracteres”, diriam as amebas uolantes.

Pois dou-lhes oito: Lula sanciona lei que obriga poderes a divulgarem gastos via web – 64 caracteres (Upa!)

Voltem pra escola, amebas do UOL! Vocês precisam estudar regência (e ortografia, e redação, e…)

Hare baba! ou Prá quê ponto?

segunda-feira, maio 18th, 2009

Pensei em começar o post com a palavra indiana namastê, que significa “o deus que vive em mim saúda o deus que vive em você”. Mas Deus abandonou a criatura que escreveu a bosta daí de baixo… Nesse corpo e nessa mente só existem encostos da pior qualidade…. a coisa tá tão feia mas tão feia que eu emprestei um ectoplasma mesmítico pra ver se melhoram os eflúvios da santa…

Enfim… acabo de receber outro release. Desta vez, é sobre um jornal que lançou a indiana do funk. Ok, não entendi o que as palavras jornal, indiana e funk fazem juntas numa mesma frase, com direito a correlação ainda por cima. Mas vou relevar o fato. Atentem para a falta de pontuação da… mesma! (Essa frase merece ser assombrada pelo ectoplasma mesmítico!)

A moda indiana tomou conta das ruas e de figurinos de famosos, inspirado [aaaaaaaaaaaiiiiiiii… quem é inspirado? A moda ou os figurinos? então, teríamos um inspiradA ou inspiradOS? socooooooorrrooooo…] pela novela global Caminho das Índias, [por que essa vírgula aqui? Não se usa ponto final na novela das oito?] nesta onda surge uma nova personagem [e por que aqui não tem vírgula? cristorreimesalva…] a INDIANA DO FUNK [aaaaaaaaaaaaahhhhhhhhhhhhhhhh… fujam para as montanhaaaaaaasssssssssss!!!!!!] a bela com descendência [não seria ascendência, não? Vamos ter uma seção de tio Antônio especial hoje…] indiana tem 20 anos e [se até aqui a pontuação não foi das mais brilhantes, a lamparina apagou-se de vez para lá. Reparem:] medidas perfeitas [faltou os dois pontos] altura [idem] 1,70 [o quê? Metros? Jardas? Polegadas? pés?], peso: 54 [54 o quê, santa? Xelins? Robalos? Quilos? Aribabas?] , quadril: 95[e que se f#%#$%m as unidades do Sistema Internacional de medidas, né?] , busto: 87 [idem] e cintura: 67 [ibidem].  A personagem já faz apresentações em varias [faltou o acento de várias. Esse não caiu com a reforma ortográfica, não…] casa [AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHH!!!!!] de shows e bailes funks na cidade de São Paulo.

Vou resistir à tentação bairrista de falar viu só o que dá trazer funk pra São Paulo? Até porque a comparação imediata seria com o funk do Rio de Janeiro, o que não iria ajudar em nada meu discurso. Só reparem aí em cima que tem mais observação em azul do que texto em vermelho.

Antes de exorcizar o texto, vamos falar com tio antônio (/Houaiss) sobre as diferenças entre ascendência e descendência (sempre com ésse-cê, por favor! E pare de botar a culpa na reforma ortográfica!)

Descendência
Datação
a1583 cf. FMPin

Acepções
■ substantivo feminino
1    proveniência, baseada em laços de sangue, de um ancestral ou ramo familiar comum
2    série de pessoas que derivou desse mesmo ancestral ou ramo familiar por esse tipo de parentesco; prole, progênie, posteridade
Ex.: deixou numerosa d.

Etimologia
descender + -ência; ver -scend-; f.hist. a1583 decendencia, 1618 descendencia

Sinônimos
ver antonímia de ascendência

Antônimos
ver sinonímia de ascendência

ascendência
Datação
a1663 cf. DA

Acepções
■ substantivo feminino

(…)

4    Derivação: por extensão de sentido.
     linha das gerações anteriores de um indivíduo ou de uma família; proveniência de um grupo social ou de um povo; origem, genealogia
Ex.: seu aspecto físico comprova a a. indígena
(…)

Sinônimos
ancestrais, ancestralidade, antecedentes, antecessores, antepassados, ascendentes, avoengos, avós, maiores, origem, pais, passados, predecessores, procedência, progênie, progenitores, raça; ver tb. sinonímia de autoridade e linhagem

Antônimos
descendência, descendentes, filhos, geração, herdeiros, netos, porvindouros, pósteros, progênie, progenitura, prole, raça, renova, renovo, sóbole, sucessores, vindouros

Ou seja: Se os pais e avós da dita são indianos, ela tem ascendência indiana.

[suspiro] ‘Bora exorcizar os encostos, e trazer um pouco de Deus para a pobre criatura que assassinou o texto:

A moda indiana tomou conta das ruas e de figurinos de famosos-ponto. Com inspiração buscada na novela global Caminho das Índias, nesta onda surge uma nova personagem a INDIANA DO FUNK-ponto. A bela, de ascendência indiana-vírgula, tem 20 anos e medidas perfeitas-dois pontos: 1,70 m de altura, 54 kg, 95 cm de quadril, 87 cm de busto e 67 cm de cintura.  A personagem já faz apresentações em várias casas de shows e bailes funk na cidade de São Paulo.

Agora, sim! Namastê, meu filho, namastê! E cuide direitinho do Deus dentro de você, viu? Ele também tem desgosto quando lê coisa ruim….

Palavra do dia: redivivo

segunda-feira, maio 18th, 2009

Mais uma da série que vai com dedicatória especial (/rádio brega) ao Bal Oliveira. Desta vez, a palavra é…

Redivivo
Datação
1695 cf. CSPMed

Acepções
■ adjetivo
1    que voltou à vida; ressuscitado
2    que rejuvenesceu; rejuvenescido, remoçado
3    que se manifestou de novo; renovado

Etimologia
lat. redivívus,a,um ‘renascente, ressuscitado, tornado à vida, restaurado’; ver viv-

Palavra do dia: premissa

quarta-feira, maio 13th, 2009

Essa vai em homenagem à colhéga bruxa, que vai dar uma aula sobre as premícias da bruxaria.

Premissa
Datação

1446 cf. OrdAf

Acepções
■ substantivo feminino
1    Rubrica: lógica.
cada uma das proposições que compõem um silogismo e em que se baseia a conclusão
2    Derivação: por extensão de sentido.
ponto ou idéia de que se parte para armar um raciocínio
Ex.: partir de uma p. falsa

Locuções
p. maior
Rubrica: lógica.
convencionalmente us. como a primeira premissa de um silogismo, caracteriza-se por conter o termo maior, isto é, o predicado da conclusão
p. menor
Rubrica: lógica.
convencionalmente us. como a segunda premissa de um silogismo, caracteriza-se por conter o termo menor, isto é, o sujeito da conclusão
p. menor
Rubrica: lógica.
convencionalmente us. como a segunda premissa de um silogismo, caracteriza-se por conter o termo menor, isto é, o sujeito da conclusão

Etimologia
lat.escl. praemissa (sententia) ‘(proposição) colocada antes’, fem.substv. do part.pas. de praemittère ‘colocar antes’; ver 1met-; f.hist. 1446 promissas, 1670 premissa, 1682 permissa

Palavras do dia: epidemia, epizootia e pandemia

quinta-feira, abril 30th, 2009

Esta será a única contribuição deste blog para a compreensão da gripe suína. Vamos aprender a diferenciar (/verbo utilizado corretamente) epidemia, epizootia e pandemia. Com a palavra, tio Antônio. (Divirtam-se com os sinônimos de epidemia):

Epidemia
Datação
1521-1558 cf. MirOp
Acepções
■ substantivo feminino
1    Rubrica: medicina.
     doença ger. infecciosa, de caráter transitório, que ataca simultaneamente grande número de indivíduos em uma determinada localidade
     Obs.: cf. endemia
2    Rubrica: medicina.
     surto periódico de uma doença infecciosa em dada população e/ou região
Ex.: e. de caxumba
3    Derivação: por extensão de sentido.
     aumento do número de casos de qualquer doença ou de qualquer fenômeno anormal
Ex.: <e. de intoxicações> <e. de suicídios>
4    Derivação: por extensão de sentido, sentido figurado.
     adoção, por parte de muitos, de costume ou coisa incômoda ou censurável
Ex.: é preciso acabar com essa e. de estrangeirismos em nossa língua
[palavras de tio Antônio, mas eu também assino embaixo!]
5    Derivação: por extensão de sentido, sentido figurado.
     generalização rápida e ampla de algo (uso, costume, método etc.), por estar na moda
timologia
gr. epidémía,as ‘estadia, permanência em um país ou região, propagação de uma doença contagiosa em uma região’, do v. gr. epidéméó ‘residir em seu país, vir a uma cidade para ali residir; grassar epidemia’, do gr. epí ‘sobre, em cima de’ e gr. dêmos ‘região, povo, país’; ver ep(i)- e -demia; f.hist. 1521-1558 epidimia, a1566 epedemja
Sinônimos
andaço, flagelo, irrupção, mal, pandemia, peste, surto

Epizootia
Datação
1844 cf. MS5
Acepções
■ substantivo feminino
Rubrica: veterinária.
doença que apenas ocasionalmente se encontra em uma comunidade animal, mas que se dissemina com grande rapidez e apresenta grande número de casos

Pandemia
Datação
1873 cf. DV
Acepções
■ substantivo feminino
Rubrica: medicina.
enfermidade epidêmica amplamente disseminada
Etimologia
gr. pandémía,as ‘o povo inteiro’; ver pan- e -demia

 

Palavra do dia: admoestar

quarta-feira, abril 29th, 2009

Esta palavra do dia vai com dedicatória especial (/rádio brega) ao Bal Oliveira, que não leu o texto do Jorge Portugal postado ontem porque parou no “admoestou”. E Bal, não se envergonhe: se a gente não usa no dia-a-dia, não sabe pra que serve a palavra. E, como admoestar não é exatamente o tipo de coisa que você sai falando por aí pra Deus e o mundo, ‘bora perguntar pra tio Antônio o que significa:

admoestar
Datação
sXIV cf. IVPM

Acepções
■ verbo
transitivo direto
1    avisar (alguém) da incorreção de seu modo de agir, pensar etc.; censurar, repreender
Ex.: admoestou o infrator, ameaçando denunciá-lo
bitransitivo
2    advertir (alguém) de maneira branda (sobre alguma coisa); aconselhar
Ex.: admoestou o filho a obedecer as ordens da professora
bitransitivo
3    Estatística: pouco usado.
     estimular (alguém) a (agir ou pensar de maneira apropriada); exortar, incitar
Ex.: admoestou o jovem a seguir o exemplo dos grandes heróis

Etimologia
lat.vulg. *admonestáre ‘advertir’; var. erud. admonestar; ver admoest-; f.hist. sXIV amoestar, sXV amoestrar, sXV moestar
Sinônimos
admonestar; ver tb. sinonímia de repreender
Antônimos
ver antonímia de aviltar

Palavra do dia: apedeuta

terça-feira, abril 28th, 2009

Pronto! Agora, eu quero postar uma palavra do dia. Li esta não faz muito tempo, a respeito de nosso mui presidente, Luiz Inácio Lula da Silva. Eu já sabia que ele era baixinho, barbudo, língua presa, rouco, etc, etc, etc. Mas será que ele é um apedeuta? Deixa eu perguntar pra tio Antônio:

apedeuta
Datação
1836 cf. SC
Acepções
■ adjetivo e substantivo de dois gêneros
m.q. apedeuto

apedeuto
Acepções
■ adjetivo e substantivo masculino
que ou o que não tem instrução; ignorante, apedeuta
Etimologia
gr. apaídeutos,os,on ‘sem instrução ou sem educação, ignorante; grosseiro, estúpido’, de a(n)- ‘não’ + paideutéos,a,on ‘ser educado, instruído’, de paideúó ‘educar uma criança’, de paîs,paidós ‘criança’

Como diria a Funérea: Ai, que infortúúúúúnio! Se o presidente é, eu também sou!!! Se eu não sei o que é um apedeuta, eu sou uma apedeuta, oras…

Mas vamos combinar o seguinte: já que somos todos inteligentes, e o presidente, um apedeuta, vamos aprender a manipular um torno mecânico? Pra fazer isso, vamos todos ter que aprender noções básicas de trigonometria!

E ai, apedeuta? Vai encarar ou vai pedir pra sair?

Palavra do dia: abespinhado

sábado, abril 25th, 2009

Mais uma vez colhi o verbete em questão do noticiário sobre o meu mais novo ídolo, o ministro do STF Joaquim Barbosa. O mais curioso é que o texto está num blog jornalístico (que não vou citar porque não quero). Jornalista que escreve “mediante” e “abespinhado” foi pautado por advogados. E por pautado eu quero dizer que ele deu copiar/colar no texto. Vou especular que o motivo foi preguiça…

Mas eu gostei da parte do texto que diz que os ministros do STF estão “abespinhados” com a atitude do ministro Joaquim (de ir às ruas do centro do Rio de Janeiro e ser cumprimentado pelas pessoas).

Ah, adoreeeeeeiii!!!! Será que eu já fiquei abespinhada alguma vez? Deixa eu perguntar pro tio Antônio:

Abespinhado
Datação
1831 cf. MS4
Acepções
¦ adjetivo
1    que se abespinhou
2    que se deixou dominar por estado de exasperação ou amuo

Etimologia
part. de abespinhar
Sinônimos
ver sinonímia de furioso
Antônimos
ver sinonímia de tranqüilo

É, já fiquei, sim. Aliás, eu fico abespinhada toda vez que leio os e-mails dos ectoplasmas suínos com as pérolas que eles recebem…

Palavra do dia: lhaneza

sexta-feira, abril 24th, 2009

Como eu já disse, meu mais novo ídolo é o ministro do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa. Susan Boyle já é coisa do passado. O ministro-tudo do STF, lá pelas tantas, ironizou o colhééga e presidente do STF, Gilmar Mendes, ao dizer que ele se valia de sua “tradicional lhaneza”. É claro que eu não sabia o que é lhaneza. Olha o que o seu Antônio (Houaiss) me contou:

lhaneza
lhaneza
Datação
1627 cf. Tibet

Acepções
■ substantivo feminino
qualidade do que é lhano, afável; candura, singeleza, lhanura

Etimologia
lhano + -eza; cp. esp. llaneza (1570) ‘franqueza, simplicidade’; ver plan-

Sinônimos
ver sinonímia de austeridade, delicadeza e antonímia de ardil

Antônimos
afetação, fingimento; ver tb. antonímia de delicadeza e sinonímia de ardil

Ou seja: é muita lhaneza de Joaquim Barbosa dizer que Gilmar Mendes tem a lhaneza entre suas características peculiares, né não?

Publicado com o WordPress