Comida de faraó

Resolvi conferir a dica que a Rosana Hermann enviou via Twitter. E me assustei. Mas acho que, no frigir dos ovos (com duplo sentido, por favor), esse texto só vem dar mais destaque ao que venho defendendo aqui desde que este caldeirão foi aberto a visitações.

Tenho horror a texto mal escrito, como vocês já devem ter percebido. Os textos são uma forma de você expressar o que você pensa, faz da vida, enfim, é a sua comunicação com o mundo além dos seus neurônios. Se você não souber fazer isso direito, o mundo não te compreende. Se você falar de qualquer jeito do seu trabalho, vai vulgarizar a sua carreira, o seu ganha-pão. E pode até dificultar a entrada de grana no fim do mês.

Por quê todo esse discurso pseudo-politicamente correto? Porque eu li um texto qualquer, escrito de forma qualquer, pra dizer qualquer coisa. Se fosse mulher, esse texto seria chamado de rameira, de mulher da vida (como se prostitutas tivessem vida fácil, mas deixa isso prá lá). O que mais me assusta é que esse texto pretende-se a vender os serviços de um…. motel!

Estou falando da tchutchuca contida nesta página aqui. Não vou entrar aqui no mérito dos nomes dos pratos de restaurantes, se eles devem ser traduzidos ou não. O que mais me incomodou foi o pouco caso que o motel tem com o queridocliente. Pretendendo-se chique e eficaz, brindou os internautas com este desfile de lugares-comuns:

O Egytus oferece um cardápio com uma ampla variedade [ampla? 12 pratos entre massas, carnes e peixes e ele chama de ampla?] de pratos que atende a todas as preferências [tem certeza? e se eu não gostar de nada do que vocês servem, vocês atendem às minhas necessidades?] , além da rapidez na entrega.
Nossa cozinha padrão internacional
[como assim, padrão internacional? O que seria esse padrão, e qual diferença dele para o padrão nacional?] funciona 24  horas, preparando [gahhhhhh!!!! O-DEI-O ESSES GERUNDINHOS DE BOSTA QUE SURGEM DO NADA NO MEIO DAS FRASES!!] os mais sofisticados pratos [isso é um motel ou um restaurante de alta gastronomia?] sempre no momento em que são pedidos [ah, que bom, não? A gente pede um prato e eles servem na hora! Que inovação no conceito de atendimento…]
.
Oferecemos pratos saborosos
[Jura? Não é gororoba, não?  E se fosse uma gororoba, você iria avisar aos queridosclientes?] feitos com ingredientes de primeira qualidade [Jura de novo? Puxa vida, quanta inovação no atendimento!! prato gostoso, feito com ingrediente diqualidadi!]
.

Daí, o cardápio oferece maravilhas, como FILÉ AVIANENSE ou então o ESCALOPE DE FILÉ PUAVEL.

Pô, se a cozinha é tão diqualidadi assim, meu tio, que tal ao menos escrever corretamente os nomes dos pratos que ela oferece? Ou cozinha, no seu motel, nada mais é do que um trocadilho com os… demais canais do queridocliente?

É, hoje é segunda-feira e eu estou de mau humor! Tá olhando o quê, hein?

Deixe o seu comentário aqui!

Publicado com o WordPress