Cubo mal-assombrado e hermafrodita

Alguém, pelamordedeus, controle essas amebas escreventes! Pô, não é fácil cuidar do feiticeirinho e ver um monte de ameba pululando na sua frente! Vou ter que andar com borrifador de vinagre fervente preso na cintura pra ver se adianta alguma coisa!!!

Vejam vocês a pérola de Deus-sabe-o-quê que a Professora Ju (que muito bem se assinou ectoplasma de plantão) mandou pro meu e-mail. É um texto com sérios problemas psicológicos de personalidade e de sexualidade, muito ameaçador e mal-assombrado. Fala de uma toba, só definida no quarto parágrafo, que será inaugurada em Campinas (SP) em setembro. Segundo o texto, é uma Cubo. Mas vamos acompanhar o primor de redação:

Nasce em Campinas um empreendimento único e diferenciado [Pronto! Começou bem! Nego tá tão acostumado com lugar-comum pra tapar buraco em texto, que trata os negócios que nem pedaço de pão pra calafetar dente cariado! Bosta, se o empreendimento é único, me digam prá quê ele precisa se diferenciar dos outros? Se ele é “diferenciado” (quanto deu o resultado do cálculo diferencial?), é porque ele nasceu igual aos outros e foi… er… diferenciado a posteriori – ou eu estou errada?] . Baseado nos conceitos de música, tecnologia sonora, visual e serviço de alto padrão, o local reúne esses quatro elementos [Eparrê-iansã! Que reza braba, sô! O Conceito transubstanciou-se em elemento? Isso sim é que é milagre do Espírito Santo! Fazer uma virgem conceber sem pecado não é nada diante da transformação de QUATROOOOO conceitos em QUATROOOOO elementos!!!] em uma atmosfera sofisticada e inovadora [taí outra palavrinha que de tão mal-empregada tornou-se extremamente vulgar. Cara, uma inovação é um troço sério à beça! Considero uma inovação digna do título, por exemplo, a telefonia celular. Se antes você não tinha como se deslocar enquanto falava ao telefone, a tecnolgia celular lhe conferiu esse poder. Aí, sim, tivemos um novo conceito em telefone: você não só pode transmitir sons à distância (daí o nome tele-fone), como também pode fazê-lo enquanto estiver em movimento. Mas qual é a inovação do Cubo em questão? Aliás, de que se trata esta toba, meudeusdocéu?] jamais vista na cidade. [É fácil saber quando o texto tá uma bosta. É só comparar a quantidade de texto em vermelho e a quantidade de texto em azul. Se tem mais azul que vermelho, é porque a redação me dá margem de sobra pra desancar… mas vamos ao parágrafo seguinte. Soframos:]

Tecnologia digital mesclam as cores dos leds em forma de cubos, sistema de VU nas paredes que interagem junto com a equalização das músicas, um áquario no bar iluminado por leds e um poderoso sound system que dispensa comentários.
Com capacidade para 350 pessoas, a casa possui uma localização estratégica e de fácil acesso e também dispõe de ambientes reservados que permitirão ao cliente uma interação total com a pista, satisfazendo com perfeição as inúmeras exigências do público.
Reforçando estas características, a Cubo será o responsável por trazer grandes nomes da cena eletrônica Mundial e Nacional. A proposta é trazer para cada noite um estilo musical diferente. O clube abrirá suas portas às quintas, sextas e sábados para as noites Living, Crew, Freak Out e Discovery.
A CUBO inaugura em Setembro e vem pra inovar e fazer a diferença das noites campineira.
Em breve!

Tecnologia digital mesclam [GAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHH!!! A tecnologia digital mesclam? Dona concordância nominal continua de férias? E volta quando, meu Deus?] as cores dos leds em forma de cubos [bom, até agora conseguimos descobrir que os cubos do local serão formados por luzinhas projetadas graças às manobras propiciadas por dona tecnologia digital. Mas onde, quando e por que ainda não sabemos… paciência, pois] , sistema de VU [não sei o que é VU. Mas esse texto causa uma grande VA (vergonha alheia) nos leitores] nas paredes que interagem junto [FUJAAAAAAAAAMMMMMMMMM!!!!! É ASSOMBRAÇÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃOOOOOOOO!!!! As paredes interagem junto? Isso é assombração pleonástica! Só pode ser! Pleonasmo, se você não está ligando o nome à pessoa, é aquela figura de linguagem que sobe pra cima, desce pra baixo, entra pra dentro e sai pra fora. Como uma interação junto, por exemplo. Estou para conhecer a interação em separado…] com a equalização das músicas, um áquario no bar iluminado por leds e um poderoso sound system que dispensa comentários. [Muito medo desse sound system que dispensa comentários. Gostaria de saber mais detalhes sobre o sistema de som, mas acho que as assombrações pleonásticas não permitiram sua versão para o português fluente, né mesmo?]

Com capacidade para 350 pessoas [Bom, se a casa tem capacidade pra 350 pessoas, presume-se que seja um local de festa, ou boate, ou danceteria…], a casa possui uma localização [outro caso de verbo mal casado com o substantivo. Quer dizer, então, que entre as suas posses você pode incluir uma localização? Localização é uma coisa que você compra? Que eu saiba, fica mais bonito trocar ou ter uma localização… mas vamos deixar isso prá lá. Dos males o menor.] estratégica e de fácil acesso e também dispõe de ambientes reservados que permitirão ao cliente [gosto muito dessas amebas que deixam suas ganas de controle total nas entrelinhas. Elas são tão legais que até permitem que o queridocliente faça isso ou aquilo. Mais que isso, elas não permitem, não! E quem tentar vai pro castigo por desobediência! Oras… cliente bom é cliente obediente e controlado!] uma interação total [Mas aqui não dá pra relevar! Alguém pode, por favor, me explicar como é que os ambientes reservados interagem de forma total?] com a pista, satisfazendo com perfeição as inúmeras exigências do público. [Pronto! Tá vendo só? Ôestilozinhodemerda, sô! “Satisfazendo com perfeição” é um “atendendo às necessidades” mais pernóstico, né não? Ou um papel higiênico com folha dupla e macia!]

Reforçando [NÃÃÃÃÃÃOOOOO!! Gerúndio NÃÃÃÃÃÃÃOOOOOOO!!!] estas características, a Cubo [o local em questão já nasceu hermafrodita. Tem dois sexos, o… empreendimento (taqueopa…). Bem melhor ficaria se tivesse um complementinho pra dar uma liga, como “a boite Cubo”, ou “a danceteria Cubo”. Faria mais sentido, né? Do jeito que tá denuncia hermafroditismo! A não ser que isso seja apenas um golpe de marketing para trazer a Lady Gaga pro Brasil! OK, desculpem, piadinha péssima essa…] será o responsável [viram só? Fica difícil saber se o tal do Cubo é menino ou menina!] por trazer grandes nomes da cena eletrônica Mundial e Nacional. A proposta é trazer para cada noite um estilo musical diferente. O clube [Táqui! Táqui! Táqui!!! É um clubeeeeeeeeeeeeeeeee!!!! No QUAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAARTO PARÁGRAFOOOOOOOOO a gente descobre que a toba é um clube! Então, ‘bora chamar de “Cubo Clube”? Assim fica lindinho!] abrirá suas portas às quintas, sextas e sábados para as noites Living, Crew, Freak Out e Discovery.

A CUBO inaugura em Setembro e vem pra inovar e fazer a diferença das noites campineira.[Temor das noites campineira. Nessas noite, as paredes interagem junto em ambientes inovadores, diferenciados e mal-assombrados! Fujam para as montanhas!!]

Em breve! [E eles ainda ameaçam você! Se você não fugir a tempo, a Cubo chega e bota as paredes pra interagir junto! Cuidado!!!]

´Bora reescrever a toba:

Nasce em Campinas um empreendimento único e diferenciado. O clube reúne música, tecnologia sonora, visual e serviço de alto padrão em uma atmosfera sofisticada e inovadora [vamos combinar que esse inovadora é dispensável] jamais vista na cidade.

Graças à tecnologia digital, as cores dos leds são projetadas em forma de cubos na pista. Além disso, o sistema de VU nas paredes faz com que elas interajam junto com a equalização das músicas. O local ainda conta com um aquário iluminado por leds, que fica no bar, e um sistema de som bem poderoso.

Com capacidade para 350 pessoas, a localização da casa é estratégica e de fácil acesso-ponto. O clube também dispõe de ambientes que, embora reservados-vírgula, conferem ao cliente interação total com a pista, satisfazendo com perfeição as inúmeras exigências do público.

E para reforçar tais características, o Cubo Clube será o responsável por trazer grandes nomes da cena eletrônica Mundial e Nacional. A proposta é trazer para cada noite um estilo musical diferente. O clube abrirá suas portas às quintas, sextas e sábados para as noites Living, Crew, Freak Out e Discovery.

O Cubo Clube inaugura em Setembro e vem pra inovar e fazer a diferença das noites campineiraS.

Em breve!

E que fique registrado que o texto foi reescrito com uma das mãos ocupadas (o feticeirinho tava no meu colo cochilando depois de mamar…). Ou seja: não é nem um pouco difícil escrever direito, viu?



6 comentários sobre “Cubo mal-assombrado e hermafrodita”

  1. Maura comentou:

    Olá!
    Li seu texto sobre amamentação no Blog da Grávida. Adorei e, então, vim conhecer seu blog!
    Confesso que até fiquei com medo de deixar um comentário e ser alvo de um feitiço seu! heheh!
    Mesmo assim arrisquei, pra dizer que gostei muito do que encontreia aqui!
    Parabéns pela forma bem humorada (Aimeudeus! E agora?! Será que é com hífen?!… Melhor eu parar de escrever logo, antes de ser taxada de ameba!) com que transmite dicas tão importantes!
    Um abraço,
    Maura

  2. Madrasta do Texto Ruim comentou:

    Seja bem-vinda, Maura! sei que essa bosta tem hífen porque muito editor mala já me “acorregeiou”,e eu me irritei deveras com isso. Mas logo se percebe que você tem alma boa, não deixa as amebas escreventes penetrarem em você. Com tanta preocupação por escrever direitim, (em vez de escrever empolado), você não se deixa contaminar por encostos de bosta… além do quê, este caldeirão aqui não condena jamais errinhos de dedo na hora de digitar – até porque esta bruxa que vos fala os comete direto! Aqui são exorcizados os textos onde falta de estilo é caso de polícia! 🙂
    Não me tema, pois! E seja bem-vinda! 🙂

    Abraços da
    Bruxa

  3. Maura comentou:

    P.S. Parabéns pelo pequeno feiticeiro! Felicidades!!!

  4. Madrasta do Texto Ruim comentou:

    Obrigada! Demorei a te responder porque estava amamentando e ninando meu filhote! 🙂 Você entende, né? 😉

  5. Marlena comentou:

    Adoro seus posts. Diversão certa. Apenas uma correçãozinha: a palavra “aquário” foi acentuada incorretamente no seu texto.
    Um abraço,
    Marlena

  6. Madrasta do Texto Ruim comentou:

    Muito obrigada pelo aviso, Marlena!
    Aquário devidamente acentuado (a que permanece errada é o texto original…)

Deixe o seu comentário aqui!

Publicado com o WordPress