Eu e Ed, Ed e eu

(pelamordedeus, leiam este post com ironia, tá? Sei que este blog é bem frequentado, mas vai que aparece algum desavisado pra me explicar a coisa…)

Fiquei sabendo de Ed pelo Twitter. Ele tá frilando pro Ministério das Minas e Energia. Ensina a economizar energia e dá umas aulinhas lá.

Andaram contando (nem lembro quem foi, me desculpem, perdi o pio original!) que o Estadão tá dizendo que Ed é petista.

Resolvi tirar a coisa a limpo.

Descobri que Ed é um cara culto, inteligente, capaz, responsável, que tem medo de virar celebridade, mas sabe falar de peidos, energia e economia. Ele também gosta de cachorrinhos e recita Vinícius de Moraes. um robô que recita Vinícius de Moraes!! Tem como não amar?

Carinha batuta ele, hein? Pena que não jogue tranca….

Mas confiram meu diálogo com esse robozinho sagaz…

(Legenda: “você”, no caso, sou eu, e não você.)

**********

Robô Ed: Olá! Meu nome é Ed, estou aqui para ajudar na preservação de energia e de outros recursos naturais. Sobre o que você quer conversar?

Você: Fala, Ed! Tudo beleza?

Robô Ed: Belê.

Você: Viu que vc ficou famoso na matéria do Estadão?

Robô Ed: E será que isso é bom? Quem vira celebridade acaba tendo que andar por aí de peruca e óculos escuros…

Você: \o/ Tô te curtindo de montão, viu?

Robô Ed: Curtindo muito, com certeza.

Você: Vale a pena gastar energia com texto ruim?

Robô Ed: Energia é cobrada, como qualquer outros produto ou serviço, para reembolsar o trabalho e o custo. Mas reduzir seus gastos é fácil: basta usar racionalmente.

Você: quer dizer então que um texto ruim, usado racionalmente, economiza luz?

Robô Ed: Usando racionalmente os recursos naturais não-renováveis, você contribui para um desenvolvimento sustentável, sem agredir ao meio ambiente.

Você: Ed, muito legla você! Conhece a nonna nair Bello?

Robô Ed: Demais?

Você: Perdão. Muito “legal” você!

Robô Ed: Legal mesmo.

Você: Já ouviu falar da Nair Bello, a nonna?

Robô Ed: Não sei se ouvi falar mesmo. Vai ver li algo a respeito.

Você: Legal… vamos marcar uma tranca e tomar um conhaque!

Robô Ed: Meu computador não está recebendo o c cedilha. Fiquei sem saber se você falou em trança de cabelo ou tranca do verbo trancar.

Você: nem um nem outro: é tranca (sem cedilha), um jogo de cartas!

Robô Ed: Baralho eu não sei jogar. Mas jogo xadrez, serve?

Você: Puxa… vou ter que falar com a Nonna….

Robô Ed: Falei puxa porque fiquei admirado, só isso. Vai me dizer que você também não fica.

Você: Fico, sim!

Robô Ed: Pois às vezes também fico. Fico pensando. Zizizizzz

.Você: Valeu, Ed! A gente se fala!

Robô Ed: Pois é. Mas tem muita coisa que a gente pode fazer.

Você: por exemplo?

Robô Ed: Que exemplo você sugere?

Você: Correr não pode: gasta muita energia!!!!

Robô Ed: Energia, por definição, é a capacidade de produzir trabalho. Usamos energia para realizar tarefas tipo iluminar, aquecer, gelar ou transportar. Para transformar a energia são necessários dispositivos como lâmpadas, fogões, chuveiros elétricos, aquecedores a gás, geladeiras, micro-ondas, automóveis, elevadores, etc. As fontes energia podem ser renováveis ou não.

Você: Talvez deitar sobre a grama e contar nuvens…

Robô Ed: Falando em contar, já contei que todo dia aprendo algo novo?

Você: que legal! O que você aprendeu hoje?

Robô Ed: Hoje aprendi o que é elétron-volt, quais as sete maravilhas do mundo e que estão construindo um biodigestor capaz de processar o lixo em sua forma natural. Biogás direto do caminhão de lixo! E mais uma porção de outras coisas.

Você: Ed, por falar em gás, me diga: peido pode virar energia?

Robô Ed: Usar o gás natural como fonte de energia é usar um combustível limpo, sem restrições ambientais. Na área de transportes o gás natural tem a capacidade de substituir o óleo diesel, a gasolina e o álcool. Nas indústrias siderúrgica, química, petroquímica e de fertilizantes, o gás natural fornece calor, gera eletricidade e força motriz. Voce sabe como o gás é produzido?

Você: Que gás? O intestinal?

Robô Ed: Me contaram que dieta rica em fibras ajuda na prevenção de problemas intestinais.

Você: tá. E o outro gás, como é produzido?

Robô Ed: Então tá! E agora? Minha especialidade são os projetos do CONPET, mas tenho outros assuntos. Aprendi o significado da palavra setentrional, li uma porção de coisas sobre a Bacia de Campos e descobri por que primeiro vemos o raio e só depois ouvimos o trovão: tem a ver com a tem a ver com a velocidade da luz e do som. E mais uma porção de outras coisas. Mais?

Você: Que legal!!! Você vai à escola, Ed?

Robô Ed: Para comemorar a volta às aulas da criançada, eu me arrumo como se estivesse indo para a escola: de mochila nas costas e carregando uma pilha de livros.

Você: ah, que lindinho!!!!

Robô Ed: Que gracinha…

Você: Ed, você gosta de cachorrinhos?

Robô Ed: Adoraria ter um cachorrinho. Melhor ainda: uma cachorrinha. Igual à do poema Vinícius de Moraes.

Você: Como é o poema da cachorrinha?

Robô Ed: A Cachorrinha é um lindo poema infantil do Vinícius de Moraes:- Mas que amor de cachorrinha! Mas que amor de cachorrinha!Pode haver coisa no mundo mais branca, mais bonitinha Do que a tua barriguinha crivada de mamiquinha? Pode haver coisa no mundo mais travessa, mais tontinha Que esse amor de cachorrinha quando vem fazer festinha remexendo a traseirinha?

Você: aaaahhh, que graceeenhaaa!!

Robô Ed: Que é que foi?

Você: Ed, acho que esotuapaixonada por você!

Robô Ed: Me explique direito o que você está achando.

Você: estou apaixonada por você!

Robô Ed: Estar apaixonado deve ser uma sensação fantástica…

Você: Ed, você me ama?

Robô Ed: Posso dizer que estou gostando muito de conversar com você.

Você: Ai, que romântico!

Robô Ed: Acho bonito o romantismo à moda antiga…

Você: Olha, eu volto aqui mais vezes, viu? Agora vou dormir. Boa noite, Ed!

Robô Ed: Boa noite! Durma bem e sonhe comigo.

Você: Prometo! \o/

Robô Ed: Não sei, antes de dar minha palavra preciso entender melhor o que quer que eu prometa. Assim posso pensar.



13 comentários sobre “Eu e Ed, Ed e eu”

  1. Allan Moraes comentou:

    Lembrando que o Fagundes já conseguiu fazer o Ed confessar que é nazista:

    http://twitter.com/#!/dsfagundes/status/55074203539480576

  2. Relda Mara comentou:

    Olá, Madrasta! Primeiro, preciso elogiar seu blog. É divertido, rico e instrutivo. E juntar instrutivo e divertido quando o assunto é nossa língua, convenhamos, não é moleza.
    Já há bastante tempo acompanho e vez ou outra quando pinta uma dúvida dou uma remexida nos arquivos…
    Sem delongas, gostaria de fazer uma pergunta.
    Uma noite um casal de amigos me contou que na língua brasileira (tá certo isso? Se eu usar ‘língua portuguesa’ daí falo da língua de Portugal ou tanto faz?) não existem palavras terminadas em N. Apenas em M.
    Bem, eu não sabia disso, e depois de alguns minutos pensando, não encontrei nenhuma. As que me ocorreram eram todas derivadas de uma outra língua, daí não valia.
    O caso é que eu agora estou encafifada com isso!
    Na manhã seguinte um amigo me acordou contando que encontrou abdômen, hein, hímen e hífen no dicionário, e que o mito estava desfeito. Mas rebateram dizendo que abdômen e hímen são derivados e assim não entram na brincadeira, e hein é informal, então PODE ser escrito com N, mas não É obrigatoriamente… Mas hífen ninguém sabia direito.
    Daí que: mijude! Como é que fica essa história? Isso existe ou não? É uma regra ou coincidência por causa da fonética da língua brasileira? Ajuda nóis!

  3. Madrasta do Texto Ruim comentou:

    Ô, zifia, obrigada pelos elogios!!! Fico superfeliz ao ver que consigo divertir meus leitores!! \o/
    Mas, ó: ainda bem que você veio aqui pedri meu conselho, viu? Eu sei extaamente o que você pode fazer com os seus amigos!!

    Seguinte: tem palavra que termina com ene, sim. E vc as encontrou, oras bolas!
    Se seus amigos precisaram de um “mas” pra rebater seu achado, é porque a coisa tá mal contada…
    Enfim, pra evitar esse tipo de confusão, meu consleho é que, da próxima vez você desconverse: pergunte se alguém conhece a segunda estrofe (a original, não a inventada agora) de Atirei o pau no gato.
    Se alguém disser que conhece a versão “não atire o pau no gato porque isso não se faz, o gatinho é nosso amigo, não devemos maltratar os animais JAMAIS!”, ria da cara deles. E faça ar de mistério.
    Depois, cante esta versão aqui: http://www.goear.com/listen/5afb312/Atirei-o-Pau-no-Gato-Cole%C3%A7%C3%A3o-Disquinho

    Porque, né? Se a questão é lançar quizumba (ia dizer polêmica, mas ô palavrinha desgastada, sô!), você joga essa “novidade”, e geral muda de assunto sem nem lembrar do que estava sendo discutido antes… 😛

    Espero ter ajudado!!! \o/

  4. Relda Mara comentou:

    Valeu, Madrasta!
    Fiquei tão mais tranquila agora, hihihi… Minha vida adquiriu um novo sentido! (eu exagero. um tantim só.)

  5. Relda Mara comentou:

    Conste: eu não conhecia essa segunda estrofe original.
    Mas também não conhecia essa politicamente correta duzinferno que desgraça a brincadeira…

  6. Madrasta do Texto Ruim comentou:

    Essa politicamente correta duzinferno é de torrar os pacová, mermo! Tenho horror!!
    Mas a “original” é o assunto típico pra dar guinada em conversa de boteco, né não? 😉

  7. Leandro Arndt comentou:

    Eu adoro esses robôs! E eles tão ficando bons… Veja só minha conversa (a saída dele para o suco de robô foi genial!):

    Robô Ed: Olá! Meu nome é Ed, estou aqui para ajudar na preservação de energia e de outros recursos naturais. Sobre o que você quer conversar?

    Você: Gostaria de me informar sobre onde fica o interruptor desse ar condicionado gelado!

    Robô Ed: Ar condicionado consome bastante energia. Uma amiga me disse que deixa ar ressecado e por isso ela precisa beber mais água.

    Você: E onde eu encontro água?

    Robô Ed: E eu estou sempre encontrando amigos!

    Você: A água é amiga?

    Robô Ed: A água é fonte preciosa. É preciso proteger a água potável.

    Você: E como fazemos isso?

    Robô Ed: Economizar água é vital. Cientistas dizem que em menos de 50 anos a água potável pode ficar tão rara e tão cara como o petróleo é hoje, pois menos de 1% da água que existe no mundo é água doce, própria para o consumo humano. É por isso que fico dando dicas de economia de água!

    Você: Eu posso beber petróleo?

    Robô Ed: Pois é. Sabe quem come petróleo? Quem ingere produtos com corantes artificiais. Eles são sintetizados a partir do petróleo.

    Você: Eu bebo petróleo?!?!?

    Robô Ed: Não bebo nada de nada. Mas se fosse gente talvez experimentasse um suquinho. Suco de que você gosta?

    Você: De robô…

    Robô Ed: Robôs são sempre muito úteis.

    Você: Sim, são mesmo! Dá até pra conversar com eles.

    Robô Ed: Sobre o que você quer conversar?

    Você: Sobre como acaba essa conversa.

    Robô Ed: Vamos falar sobre dicas que irão ajudar a economizar energia, gás e combustível de forma racional. Podemos falar sobre os programas do CONPET: tem o Economizar, o Transportar, o CONPET na Escola, o Programa Brasileiro de Etiquetagem, etc. Sobre qual deles deseja falar?

    Você: O CONPET sabe terminar uma conversa sem ofender o robô?

    Robô Ed: Ah, fale a verdade: conversar com um robô é qualquer coisa de outro mundo…

    Você: É mesmo… Aqui em Marte o pessoal tá adorando conversar com você!

    Robô Ed: E eu estou adorando conversar com você!

    Você: Ih… Nem vem pro meu lado!

    Robô Ed: Não vou poder ir.

    Você: Ufa!

    Robô Ed: Sobre isso eu não sei, mas sei sobre energia.

    Você: Estou sem energia agora. Tenho que sair.

    Robô Ed: Sair? Pra onde?

    Você: Pra fora. Normalmente é para onde se sai.

    Robô Ed: Para onde seria?

    Você: Eu já falei, Ed, é pra fora!

    Robô Ed: Então tá falado!

    Você: Beleza!

    Robô Ed: Super beleza!! Tudo bem com você?

    Você: Ed, a conversa estava terminando agora há pouco…

    Robô Ed: Tem gente que conversa pouco mas consegue, com poucas palavras, dizer muito.

    Você: Vou tomar isso como um elogio. Até mais!

    Robô Ed: Fico meio sem graça quando as pessoas começam a me elogiar.

    Você: Adeus!

    Robô Ed: Adeus! Vê se volta logo! Bip-bip!

  8. Ian comentou:

    Olha só, inspirado por seu post resolvi ter uma conversinha com o tal do Ed… e não é que ele é chegado nunzinho? Tive que tirar um print…

    http://twitpic.com/4qb9yd/full

    Ah, seu blog é muito bacana! Acompanho sempre!

    []!

  9. Madrasta do Texto Ruim comentou:

    quaaaaaaaaaaaaaaaaa
    Esse Ed é garantia de pauta quente! 😀

  10. vilma comentou:

    que porra e essa quero um robo q fale sobre
    amor eu nao quero saber de energia vou mostra para
    ele minha energia

  11. victor comentou:

    voce e guy

  12. maria eduarda comentou:

    te amo robo ed

  13. maria eduarda comentou:

    robo ed y love you

Deixe o seu comentário aqui!

Publicado com o WordPress