Letrinha igual e agá. Só então o hífen dá as caras!

Se vocês fuçarem as entranhas deste caldeirão vão ver o quanto eu já estrebuchei e estrebucho contra a reforma ortográfica. É contraproducente, mais desagradou do que agradou, vai levar um bom tempo até que todo mundo se acostume, e que negócio é esse de micro-ondas agora ter hífen e….

EPA! Eu entendi qual é a lógica do hífen, e vou aqui explicar pra cêistudo! Gente, é a coisa marfácil deste mundo! E eu dedico esta aula ao querido professor Sério Nogueira Duarte, que sempre esteve incluído nas minhas preces, jamais nos meus despachos. Pois foi ele quem explicou o negózdi hífen que ficou claro e límpido aqui nazidéia…

Primeiro, vou explicar como era a regra do hífen na minha cabeça:

quando aparecer alguma expressão com os prefixos

ANTE ANTI ARQUI AUTO CIRCUM CO CONTRA ENTRE EXTRA HIPER INFRA INTER INTRA SEMI SOBRE SUB SUPER ULTRA

ou os falsos prefixos

AERO FOTO MACRO MAXI MEGA MICRO MINI NEO PROTO PSEUDO RETRO TELE

(antes de fazer a pergunta: mas bruxa, qual a diferença entre falso prefixo e prefixo? Pergunte-se: ´necessário eu saber essa diferença? Eu já te respondo: não é necessário saber diferença entre falso prefixo e prefixo, então, vamos nos ater ao como escrever a bagaça, sim?)

Enfim, como proceder com esses prefixos?

Na minha cabeça, era só correr pro Manual do Estadão. a regra ficava clarinha, clarinha pra mim. (#numpresto #numvalhonada)

Mas eu tenho que tirar o chapéu pra reforma ortográfica, que simplificou horrores a tacação de hífen. Agora é assim, ó:

1- Olhe a letra final do prefixo e olhe a letra inicial da palavra à qual ele vai se ligar.

2- Se a letra final de um e inicial de outro forem iguais, taca hífen. Se a palavra seguinte começar com agá, taca também.

 

Gente, tem como ser mais fácil? (Ah, sim: lembre-se que quando necessário devem ser feitos os ajustes, como dobrar ésses e érres, tá?)

daí, nós temos: microssaia, minissaia, mini-indústria, mini-herói, anti-imperialista, anti-inflamatório, arqui-inimigo, microempresa. E temos semi-interno, antimachista, micro-ondas, micro-humano, super-herói, hiper-realismo, hipermercado etcetcetc.

Tá tão fácil que dá pra guentar até uma exceções, né? então vamos a elas:

* prefixo CO-

Pra entender o que houve com o prefixo co- e o hífen, pensem em José Dirceu. Pronto? Agora, pensem em Roberto Jefferson. Lembraram-se do eu repilo? Então, pronto! Negósseguinte: o prefixo co brigou com o hífen, repele ele (tá, eu sei que deu cacófato, mas vou deixar!) e só se junta às palavras sem hífen. Nem que para isso tenha que se acabar com o agá!

Por isso temos: copiloto, coerdeiro (fala-se do cara que também é herdeiro), coabitar, coocupante, coordenador.

* prefixo SUB-

Ah, bruxa, eu entendi! O prefixo sub só ganha hífen se a palavra seguinte começar com bê ou agá, né?

Isso mesmo, encosto! Mas no caso do sub, dona eufonia também fez lobby, e conseguiu ter sua reivindicação aprovada!

(antes que perguntem, e isso é importante saber: eufonia = som agradável. É aquela parada que faz com que os fonemas das palavras se ajeitem bonitinho e fique agradáveis aos nossos ouvidos. Se não entenderam direito, tio Antônio explica: qualidade acústica favorável da emissão e/ou da audição de um significante pela articulação de certos fonemas No domínio fônico, a eufonia procura evitar sons estranhos, contrastantes, discordantes, repetições desagradáveis; em fonética, explica certas mudanças, podendo ser fator de assimilação ou de dissimilação. 2     som ou combinação de sons agradáveis ao ouvido 3     a sensação auditiva resultante da combinação desses sons)

Mas eu falava do lobby de dona eufonia. Por conta disso, e só por conta disso, as palavras que querem se ligar ao prefixo sub e que começam com érre também ganham hífen. Exemplo: sub-rei. (Tudo pra evitar que nego leia em voz alta subrei em vez de subirrei, entenderam?)

Isto posto, tem também os prefixos que JAMAIS vão abrir mão dos seus bons hífen: 

ALÉM AQUÉM EX GRÃ GRÃO RECÉM SEM SOTA/SOTO VICE/VIZO.

Também entram nessa lista os prefixos PRÉ e PÓS tônicos e BEM (lembre-se: é bem-feito ou benfeito de acordo com a sua religião, mas bendizer, bendito, benquisto).

 

Enfim, é isso. Espero conseguir tempo de voltar a esse ponto com exercícios pra vocês fixarem bem a idéia da coisa toda. Não prometo, porque tô atolada de coisa pra fazer.

 

 

 

 

 



17 comentários sobre “Letrinha igual e agá. Só então o hífen dá as caras!”

  1. Marlena comentou:

    E a luz se fez. Santa Madrasta!

  2. Ana comentou:

    Olá!
    Sobre microrganismo, antes da reforma, em alguns textos, aparecia também a palavra grafada como microorganismo. Imagino que ambas eram aceitas (não sei). E agora? Assumimos de vez microrganismo ou o correto é micro-organismo?
    Obrigada.

  3. Madrasta do Texto Ruim comentou:

    Creio ser o mesmo caso de hidroelétrica / hidrelétrica. Mas vou fuçar essa história pra explicar direitim, podeixá!
    (E obrigada pela pergunta!!)

  4. Madrasta do Texto Ruim comentou:

    Cabei de ver, ana! Tio Antônio aceita as duas grafias: microrganismo e micro-organismo!

  5. Ana comentou:

    Obrigada pelo esclarecimento!

  6. Miguel comentou:

    Se eu entendi direitinho, a grafia correta é “autoengano”.

    Mas acho que fica muito feio.

    Tá bom, eu sei… se eu acho bonito ou feio o “pobrema” é meu.
    Isso não me dá o direito de desrespeitar a regra de “hortografia”.

    Mas gostaria de “houvir” a opinião abalizada da madrasta…

  7. Madrasta do Texto Ruim comentou:

    Ficar feio fica, fazer o quê? Micro-ondas separadas assim fica superestranho, mas ficou assim…
    Mas convenhamos: o troço tá marprático, né?
    (P.S.: repare que eu consertei seu ponto de interrogação, e deletei o comentário avisando do ponto de interrogação, OK?)
    Abração, zifio! Volte sempre!!!!

  8. Man_Tecapto comentou:

    Agora sim o zifio entendeu o espírito da coisa. E eu pensava que eufonia seria uma sinfonia de man_tecaptos no Teatro Municipal. Tá, admito, foi horrível.

  9. Julia comentou:

    Bruxa, AJUDA!

    Seguinte: pelo que eu entendi da regra, as seguintes palavras deveriam ser escritas “tudojunto”
    vira-lata = viralata
    guarda-roupa = guardarroupa
    guarda-sol = guardassol

    Não vou nem comentar o quanto as novas versões ficam horríveis, mas… xapralá e vamos ao que interessa.
    Para ter certeza que acertei, consultei a existência dessas palavras no VOLP (http://www.academia.org.br/abl/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?sid=23) – que está devidamente atualizado, mas, para meu espanto, elas não existem. Comofas? Tou louca ou perdi alguma coisa?

    Brigadim.

  10. Madrasta do Texto Ruim comentou:

    Julia,
    Entendi a sua dúvida, mas preste bem atenção:
    A regra que eu expliquei no post refere-se apenas a PALAVRAS ALTERADAS POR PREFIXOS – e eu listei os prefixos em questão.
    Palavras compostas, até onde eu entendi, fica tudo como está.
    ainda assim, eu vou conferir no material da aula pra te explicar direitinho, OK?

  11. Julia comentou:

    Muito obrigada! 🙂 Era essa informação que eu não tinha captado direito… Agora está tudo se juntando – e nem precisei colocar hífen na cabeça.

  12. Julia comentou:

    Bruxa, repassei sua informação, mas aí uma amiga minha replicou:

    Então por que pára-quedas mudou para paraquedas?
    Faz parte de algum caso aí em cima e eu perdi alguma coisa outra vez?

    (A gente tenta aprender a escrever certo, mas esse povo complica…).

  13. Madrasta do Texto Ruim comentou:

    iiiihhhh…. deixa eu ver o material da aula, depois eu te arrespondo!!!! (Mas sem consultar, acho que o prefixo pára- também entra na dança dos outros prefixos….)

  14. Baudo comentou:

    Co-operam ou cooperam??? Se caiu o hífen do co, como fica agora, na inculta e bela? Explico, acontece muito nas engenharias de operação.
    Existe co-operação sem cooperação (colaboração). Exemplo: duas empresas telefônicas operam na mesma cidade, elas são co-operantes, mas são concorrentes, uma que ver a caveira da outra, não dão a mínima para cooperação mútua.
    Co-operação tem o sentido de operação coordenada, pode ser de forma colaborativa ou submetida a um conjunto de regras, que servem para convivência entre concorrentes.
    As pontes aéreas são outro exemplo de co-operação, sem necessariamente haver cooperação entre as companhias. Você nunca vai ver o avião de uma companhia, correndo pela mesma pista e dando fechadas, tentando alçar voo antes do outro, como fazem os taxistas no trânsito, para pegarem antes um passageiro. Agências reguladoras existem para estabelecer co-operação entre concorrentes.

  15. Madrasta do Texto Ruim comentou:

    affff… não tinha me ligado nisso….
    Mas essa reforma ortográfica tá cheia de buraco…. e temos a diferença entre dia a dia e dia-a-dia. Se eu digo: “Rezar faz parte do seu dia-a-dia”, esotu dizendo que rezar faz parte do cotidiano da pessoa. Mas se eu digo “ela rezava dia a dia”, eu tô dizendo que ela reza um dia após o outro – não necessariamente de forma cotidiana. Agora dia a dia não tem mais hífen. E aí, como a gente faz pra diferenciar?
    Veja isto aqui também: http://www.objetivandodisponibilizar.com.br/?p=3103 tem muita coisa em aberto, ainda…
    2012 promete, viu?

  16. Julia comentou:

    Ah, meus deuses! Quando eu começo a achar que estou entendendo…

    Então, tinha que escrever “sóciodramático” (?) em uma apresentação. Eu pensei: “sócio” não é prefixo, então, conforme a regra, a gente usa hífen. Fica, então, “sócio-dramático”. Procurei a palavra no Volp e ela não estava lá, mas fiquei satisfeita com minha conclusão.
    Aí uma amiga teve a ideia (sem acento, infelizmente) de procurar outras palavras que começam com “sócio”, e encontramos “socioeconômico”, assim, tudo junto. Então, pela dedução, sociodramático também deveria vir tudo junto, não é?
    Em resumo, não sei como escrever isso na apresentação.

    Um outro colega sugeriu que a gente usasse sócio dramático mesmo, fazendo referência àquele membro da associação que faz drama pra tudo…

  17. Madrasta do Texto Ruim comentou:

    é sociodramático, tudojuntosemacento, Júlia! Seu raciocínio está quase certo: só faltou tirar o acento, porque a sílaba tônica da nova palavra criada é a antepenúltima…

Deixe o seu comentário aqui!

Publicado com o WordPress