Não precisa esculhambar, né?

Não, né?

Tá certo que errinhos de digitação acontecem.

Tá certo que eu adoro relevar esses errinhos, até porque eu sou mestra em escrever esotu ao invés de estou, por exemplo.

Tá certo que esses errinhos são fruto de distração ou de correria, e não de falta de raciocínio.

Mas também não precisa esculhambar, né, Estadão?

(Agradeço ao Beto Mafra e à Silvia Kochen pelo aviso da tetéia)

A não ser, é claro, que a intenção do Estadão seja fazer um trocadilho. Pensando bem, nem assim. Fica feio prum… “órgão de grande penetração” como o Estadão, né?



4 comentários sobre “Não precisa esculhambar, né?”

  1. nham comentou:

    Kiss fará tributo ao Michael Jackson? Isso sim é um grande erro!

  2. Luiz Flávio comentou:

    Isso tá parecendo mais ato falho à Freud (mãããããe eu juro que sei usar crase!). “I said one thing but I meant your mother.”

    Comecei a ler este blog há umas duas semanas, mas é como se eu conhecesse há anos. Diversão sem fim. Abraço, tia madrasta.

  3. Fernando comentou:

    Manchete de capa d’O Globo de hoje (24/08) – “MST ocupa Fazenda de Mantega”. Fato: Mst “ocupou” o prédio do Ministério da Fazenda em Brasília para pedir mais verbas para o Incra. Por acaso o Mantega é o dono do Ministério da Fazenda?

  4. Madrasta do Texto Ruim comentou:

    MASORAVEJAMQUECOISAMARAVILHOSA! ssuncê tem o print-screen da tetéia, zifio? Se puder enviar o texto completo, melhor ainda!

Deixe o seu comentário aqui!

Publicado com o WordPress