O sistema sintomático

É impressionante como certos casos são tão bizarros que eu enquadro eles em quase todas as catigurias deste blog.

Vejam o relato da querida amiga e professora Jurema Sampaio, que me chegou via comentários:

Uma pérola prá ti! Ao me sacanear atender em mais uma das inúmeras vezes que fui na loja da Vivo para tentar resolver o imbróglio em que me meteram, ouço da mocinha:
– “Não vamos poder estar fazendo o desbloqueamento, blá, blá, blá”
Até aqui, ok, tudo (quase) bem, eles vão estar fazendo ou
não vão estar fazendo tanta coisa que eu acho que, apesar de eu não estar me acostumando com isso, não estranho mais…
Mas ela prosseguiu, explicando que a Vivo iria estar lhe dando (O lhe aí sou eu… hehe dessa eu gostei!) bônus para eu estar trocando meu aparelho num novo, desbloqueado. Quando questionei sobre a multa da %$#@ da fidelidade no novo aparelho, ela me disse que não poderia estar retirando a multa do meu novo contrato (que não tinha multa antes..), por ser tudo sintomático

Quando fiz cara de hã? Ela disse: Aqui é tudo sintomático, senhora… Não podemos estar fazendo alterações customizadas.

Fala sério… Não é uma pérola essa frase? Hum?

Cara… confesso que até agora ainda tenho dúvidas sobre esse sintomático uso desse sintomático

É, Juzinha, os sistemas estão com sintomas cada vez mais estranhos… prejudicam os neurônios dos atendentes!

Lembro do dia em que a Juzinha me contou que um aluno dela só falava em estartar alguma coisa. Até que ela interveio: “por que você não fala começar?” Prá quê? Ouviu a seguinte pérola: Ué? é a mesma coisa?” Juzinha, definitivamente, acho que você colou meleca na cruz. E eu também.



Um comentário sobre “O sistema sintomático”

  1. Ju comentou:

    Oie! Idem ibdem! 😀

Deixe o seu comentário aqui!

Publicado com o WordPress