Arquivo pela categoria 'Tio Antônio falou'

Palavras do dia

terça-feira, julho 20th, 2010

Por falar em gente besta que empola o texto pra deixar o dito chique, deixemos que tio antônio explique dois verbetes usados por esta (besta) que vos fala no post abaixo.

Quiçá
n advérbio
possivelmente, mas não com certeza; talvez, porventura
Outrem
n pronome indefinido
pessoa que não participa do processo de comunicação e cuja menção é imprecisa ou indefinida (seja porque o falante não sabe, seja porque não lhe interessa dar a indicação precisa); outra pessoa
Ex.: não eram suas as frases, eram de o.
E se alguém souber como eu faço pra que o WordPress volte a me deixar riscar trechos dos meus textos, eu agradeço, viu? Haja malcriação!

Os encontros reflexivos, a bestificação da linguagem simples e a noiva que dá detalhe

terça-feira, julho 20th, 2010

Tá certo que aprazar é um verbinho metido a besta, que mais empola do que comunica quando usado num texto. É verbo para se usar em momentos de exceção, quiçá em poemas. Ainda assim, tem gente que curte usar o dito, e aproveita pra tirar onda de (cof, cof) linguagem técnica (cof, cof). Coisa de gente besta que,no afã de se exibir para outrem, empola o texto pra ficar chique, mas só consegue deixar o pobrezinho confuso.

O que eu gostaria de entender é por que o verbo encontrar foi incluído nessa… moda (porque tendência é o #$%$%¨$#%T#$%!) de bestificação verbal, em substituição ao verbo estar. Já repararam que Fulano não está no local, Fulano sempre encontra-se no local?

Aliás, eu só, não: a Ceci (nono comentário) também gostaria de entender isso.

Lembro que, numa de suas aulas, o professor Sérgio Nogueira Duarte chegou a brincar com o seguinte diálogo:

– Onde Fulano se encontra?

– No espelho. É lá que ele se encontra, todos os dias. Vai ver se ele está no espelho e ele está, invariavelmente!”

Aí começam as histórias de desavenças familiares.  Tio Antônio dá como certo o emprego do verbo encontrar no sentido de marcar presença. Espiem só o que esse tratante aprontou comigo:

Encontrar
verbo
transitivo direto
1 ver-se frente a frente com; deparar, achar
Exs.: encontrou a bolsa que procurava
a polícia encontrou os fugitivos
transitivo direto
2 passar a conhecer; descobrir, atinar
Exs.: não encontrou resposta para o enigma
fez as contas e encontrou o número exato
transitivo direto e pronominal
3 ir de encontro a; chocar-se
Exs.: o míssil encontrou o alvo
as motocicletas se encontraram em alta velocidade
transitivo direto, transitivo indireto e pronominal
4 ir ao encontro de
Exs.: iam e. a moça
encontrou com a moça na esquina
iam e.-se com ela
transitivo direto
5 deparar com (algo vantajoso ou desvantajoso)
Ex.: encontrou grandes obstáculos durante a carreira
transitivo direto predicativo
6 deparar com (algo ou alguém), percebendo seu estado, condição ou situação
Exs.: encontramo-lo bem melhor de saúde
encontrou a cidade natal muito mudada
pronominal
7 estar em determinado lugar, situação ou estado; achar-se, localizar-se
Exs.: no tórax encontram-se os pulmões e o coração
o inimigo encontra-se dentro da cidade
o país encontrava-se sob domínio estrangeiro
transitivo direto, transitivo indireto e pronominal
8 defrontar-se com (alguém ou algo) que representa obstáculo ou força hostil; enfrentar
Exs.: afinal, encontrava (com) o grande inimigo
encontrou-se com o adversário
transitivo direto
9 fazer entrar em união
Ex.: recuando, as águas encontraram as terras

Respeito tio Antônio, mas vou discordar. Ou pelo menos concordar com muita parcimônia.

Porque há verbos que comunicam uma idéia de forma simples, precisa, concisa, objetiva e direta. Com eles, seu interlocutor entende o que você quer dizer na hora, sem ter que gastar muita mufa pra isso, e não corre o risco de interpretações outras para a frase que você lhe proferiu.

Traduzindo:

prá quê dizer Fulano encontra-se no local

se você pode dizer Fulano está no local ?

São 11 caracteres contra 4 (seu dedo deixa de trabalhar 7 vezes na frase, pense nisso!), a pessoa que te lê/escuta vai entender sua mensagem muito mais rápido, e não vai ter margem para pensamentos outros, como Hein? Fulano encontrou com alguém? Quem? Por quê?

Mas já que o negócio é usar expressões da moda, vamos combinar o seguinte, então: o verbo encontrar, na voz voz reflexiva, deve ser usado em substituição ao verbo estar que nem sapatos de salto altíssimo na cor branca: permitido apenas para noivas (meu alter ego é uma perua, por isso a analogia. E acalmem-se, homens e desentendidos de plantão! Eu vou desenhar!)

Isto posto, temos os seguintes raciocínios:

1- Você é noiva? Não?

Então, não use o verbo encontrar em substituição ao verbo estar. Ponto.

2- Você é noiva? É? Que liiindo! Parabéns!

Mas me diga: que que o seu texto tem a ver com isso? Escreve direito e não enche o saco, bosta!
(Não me diga que você vai entrar de rosa na igreja?!?!?!?! Bafããããããoooo… 😉 )

O índio militar, ou o dia em que o R7 capitulou

quinta-feira, julho 1st, 2010

Ó, tô de luto. Tô com desgosto da vida. Culpa do R7. E também do Serra. E do DEM. E do PSDB. Ah, do mundo!

Vocês sabem o quanto eu me orgulhava do portal da Rede Record, né?

Pois é. Hoje meu mundo caiu.

Olha a tetéia digna de UOL que o R7 me aprontou aí em cima!

Porra, R7! isso é coisa que se faça?!?!?!!? A formação é de CARTEL, CAR-TEL!!!

Quartel num tem nada a ver com isso daí de cima, não, pô!!!

Falaê, tio Antônio!

Cartel
n substantivo masculino
1 carta que se envia a alguém para desafiá-lo; provocação
2 mensagem pública; anúncio, aviso, cartaz
3 relação de vitórias, títulos ou premiações obtidos por uma pessoa, uma entidade ou uma obra
Ex.: o c. de um lutador de boxe
4 Rubrica: comércio.
acordo comercial entre empresas, visando à distribuição entre elas das cotas de produção e do mercado com a finalidade de determinar os preços e limitar a concorrência
5 Rubrica: termo militar.
acordo realizado entre chefes militares beligerantes relativo à troca de interesses, em particular à troca de prisioneiros

Quartel
substantivo masculino
1 a quarta parte de um todo; quarta
Ex.: poupa anualmente um q. de seu salário
1.1 Derivação: frequentemente.
a quarta parte do ano; trimestre
1.2 Derivação: frequentemente.
a quarta parte de uma semana de trabalho
2 qualquer espaço de tempo; período, época
Ex.: costumavam reunir-se no último q. do dia
3 Rubrica: metrologia. Regionalismo: São Paulo.
alqueire (‘unidade de medida agrária’)
4 Rubrica: termo de marinha.
cada uma das seções desmontáveis de assoalho, tampo ou plataforma de uma embarcação
5 Rubrica: termo de marinha.
seção de amarra, de 12 ou 15 braças de extensão
6 Rubrica: termo de marinha.
m.q. alheta (‘parte curva’)

Mas acho que isso é vingança de tucano, viu? Pô, tava aqui gargalhando com a saga brancaleônica dos tucanos em busca de um vice-presidente pra compor a chapa com o Serra! O festival de piada pronta fervia meus neurônios! Primeiro foi o vice Dias que durou algumas horas; depois, geral começou a dizer que não há vice como Rubinho Barrichello. Tava quase apostando que o PSDB iria desistir do Brasil e chegar a Aurocastro (Não entendeu a história de Aurocastro? então, clicaqui. Mas eu recomendo mesmo clicar aqui e ver o filme todo. Imperdível. Até porque eu tenho cer-te-za que, no final do filme, você vai gritar: “Gente, o Brancaleone é o meu chefe!!!”).

Daí os tucanos vêm e rogam praga pra eu ficar com desgosto.

Magoei.

As datas aprazadas e a efetuação da cópula

terça-feira, junho 29th, 2010

Daí que eu me lembrei desta historinha que aconteceu há algumas eras com um certo marido, e tenho que compartilhá-la por aqui…

Estava o tal do marido a atualizar o site da empresa onde ele trabalhava. Ele precisava incluir informações sobre pagamentos de dívidas blablabla whiskas sache blablabla. O público-alvo da e-missiva (adooooro essa e-xpressão! 😀 ) eram autoridades que, embora autoridades fossem, não eram lá muito amigas do vernáculo. Amebas, portanto.

E o que me abespinha nessas horas é perceber que ameba é uma raça que não sabe se inter-comunicar. Elas têm uma dificuldade de conversarem entre si que é uma coisa. Pensando bem, não fosse assim não seriam amebas, né?

Maseutavafalandode… ah, sim! O texto que o tal do marido recebeu! Foi sofrivelmente escrito por uma ameba escrevente, cheio de gerúndios e clichês e, lá pelas tantas, falava em pagamento dos títulos nas “datas aprazadas”.

Tá certo que aprazar é verbo registrado por tio Antônio, que diz que:

Aprazar
n verbo
transitivo direto
1 marcar (tempo ou prazo) para realização de alguma coisa
Ex.: resolveram a. imediatamente o encontro
transitivo direto e bitransitivo
2 restringir, delimitar (o prazo, a duração) de
Exs.: era preciso a. o fim da obra
aprazou um ano para o término da dissertação
Mas se você pensar direitinho, e com a cabeça do público-alvo do texto (/amebas), chegará à conclusão que esse verbim daí não é de muita felicidade, não. Inda mais se o leitor em questão tiver inteligência suficiente para  entender que a palavra em questão foi fruto de um erro de digitação: em vez de aprazadas, deveria ser atrazadas. Porque, claro, atrazado se escreve com zê, né? (NÃO! É COM ÉSSE!!)

Então, o marido em questão resolveu trocar a expressão “datas aprazadas” por “datas combinadas”. E o autor do texto, ao refazer a releitura da redação antes de a bendita ser carregada para a página da empresa, voltou para a expressão original: “datas aprazadas”. E justificou:

– Isso é uma expressão técnica. Quem lê tem a obrigação de entender isso.

Argumento falho, fraco e errado, por alguns poucos mas excelentes motivos:

1- A obrigação maior e principal para a compreensão do texto é a do autor da redação. É ele quem tem que se fazer entender, sem dar margens a duplos sentidos ou duplas interpretações. Se você disser “bolinhas amarelas” e o seu leitor entender “listras azuis”, o erro foi principalmente seu por não saber como fazer o seu leitor entender “bolinhas amarelas”.

2- Aprazar não é expressão técnica. É apenas um verbo metido a besta, que pode – e deve – ser substituído por outro de maior clareza sempre que possível.

Mas o marido em questão não tinha autonomia pra alterar o texto. E a missiva em questão foi levada à página web da empresa com a expressão rococó empolêixon “datas aprazadas”.

Cansado, triste e frustrado, o marido em questão desabafa com a mulher, que costuma exorcizar textos mal-escritos (disse que fui eu? Então, não conclua coisas que eu não disse, detetivões! 😛 ), e conta a história de “datas aprazadas” ter virado “linguagem técnica”.

A esposa do marido, então, ensinou-lhe o seguinte:

– Meu amor, da próxima vez que alguém insistir em enfiar linguagem técnica onde não deve, diga a essa pessoa: “Fulano, efetue cópula”. Daí, quando o Fulano perguntar o que é “efetuar cópula”, você explica que é “vá se foder” em linguagem técnica…

Infelizmente, o marido nunca disse isso pro autor das “datas aprazadas”. Ah, o excesso de educação….

😉

The funhanhation

quarta-feira, junho 16th, 2010

Dominada e rendida que estou com caixas de mudança em minha nova residência, agora no Planalto Central, eu meique deixo amebas escreventes e ectoplasmas suínos se digladiando por aí sem minha intermediação, porque como vocês já sabem, meus poderes limitam-se apenas ao exorcismo do português meia-boca. Quisera eu ser uma Samantha Stevens, mexer meu nariz e ter minha casa limpa, arrumada e em ordem. [Suspiro].

Mas deixemos divagações de mudança de lado, porque eu a-mei a expressão que a candidata do PT à presidência da República, Dilma Roussef, abiscoitou do locutor da Rádio Planeta Diário, de São José dos Campos. Como você podem ver neste link aqui (da folha, malzaê…), por inspiração do locutor da rádio (Planeta Diário, já é uma piada pronta…), dona ex-ministra disse que o presidente Lula assumiu um país funhanhado.

A sonoridade da palavra é deliciosa.  Bem brasileira mesmo. Mas que diabos esse troço significa? Tio Antônio fez cara de ué (outra expressão deliciosa e irretocável, também abiscoitada por dona ex-ministra do locutor da rádio) pra mim. Quem resolveu o dilema foi o senhor Google, que me forneceu este link.

Então, se funhanhado significa leso, estragado ou amasiado (Fulano está funhanhado com fulana), essa expressão é prima do trubisco e do fuzilico, lembram?

Daí que eu sou obrigada a defender dona Dilma neste meu caldeirão. Estou desde o início do ano torcendo por uma derrapada de dona candidata com a Língua Portuguesa, pra que ninguém me acuse de ser contra o Serra. Não tenho culpa se quando o candidato do PSDB fala ou ele é defendido por jornalistas smartões ou ele dá detalhe com a Flor do Lácio…

Por isso, tenho que discordar do Augusto Nunes, que afirmou que a “Dilma não domina nenhum nível do idioma”. Naonde que ele concluiu isso? Olha, a Dilma sabe, sim, falar português fluentemente… Não tenho provas contra ela, e olha que eu tô atrás, viu?

No mais, antes de falar mal do português dos outros, legal mesmo é fazer um título mais claro e com menos palavras, né não?

Porque o título

UOL explica que Dilma disse ‘funhanhado’ e Celso Arnaldo desvenda mais um mistério

Embaixo da “seção direto ao ponto” nada mais é que uma piada pronta… a notícia é sobre quem, zifio? UOL, Dilma, Celso Arnaldo, funhunhação, declaração  ou mistério? Escolhe, pô!

Título mais funhanhado, credo…. 😀

O ciso e o acordo celado

sábado, maio 22nd, 2010

Carambolas! Patavinas! Pantufas! Será possível que essas amebas celibritivas não me deixam nem fazer mudança em paz?

Eu tentei ignorar o ciso operado do Luciano Huck no twitter. Esse já é caso perdido, meus exorcismos não têm poder sobre a hortografia pobremática do narigudo marido de Angélica. Mas o fato é que perdi a imagem desse pio, esqueci de orar aos deuses do print-screen na ocasião.

Mas não dá pra ignorar um acordo celado, né?

e o negócio inda tá no ar, aqui!

Alguém avisa ao Yahoo Notícias da existência do verbo selar, por favor?

Selar
n verbo
transitivo direto
1 apor sinete em; marcar
transitivo direto
2 Derivação: por extensão de sentido.
colocar estampilha, selo ou carimbo em
Ex.: s. uma carta
transitivo direto
3 Derivação: por analogia.
reproduzir figuras, estampas etc. em; estampar, imprimir
Ex.: s. um tecido
transitivo direto
4 cerrar, fechar (hermeticamente)
Ex.: s. um cofre
transitivo direto
5 Derivação: por metáfora.
tornar efetivo por meio de um sinal qualquer; confirmar, validar
Ex.: s. um contrato
transitivo direto
6 Derivação: por metáfora.
concluir, pôr fim a
Ex.: s. a tese
transitivo direto e pronominal
7 tornar(-se) sujo; emporcalhar(-se), sujar(-se), manchar(-se)
Exs.: s. a roupa
s.-se com tinta fresca
pronominal
8 aceitar de bom ou mau grado; submeter-se, sujeitar-se
Ex.: s.-se à realidade de uma situação difícil
transitivo direto
9 Derivação: por analogia (da acp. 2). Rubrica: futebol.
m.q. carimbar

Porque, quando perguntei ao Tio Antônio sobre o verbo celar, ele foi bem educado:

Pronto!

Aproveito para agradecer à Gabriela, dileta ectoplasma suína que me enviou o link celado.

Agora, amebas, pelamordedeus, comportem-se, porque eu tenho que acabar a minha mudança!

Pela ordem, companheiros! inveja x despeito x desdém

quinta-feira, abril 29th, 2010

Com tanta gente dizendo por aí, por exemplo, que o Bruno Mazzeo chamou Luan Santanna (um zé qualquer estrábico) de vesgo porque ele – Bruno – é invejoso, ou que fulana que teve o filho em uma cesariana com toda a segurança de uma maternidade é invejosa porque no fundo, no fundo, queria ter parido em casa dentro de uma banheira de prástico nma singela companhia de um patinho de borracha por opção própria (acreditem que fui eu mesma quem viu isso acontecer!), não custa pedir pra Tio Antônio botar ordem no galinheiro e definir direitinho o que é inveja, né?

Faz favor, Tio Antônio!

Inveja
Datação sXIII
Acepções
■ substantivo feminino
1    sentimento em que se misturam o ódio e o desgosto, e que é provocado pela felicidade, prosperidade de outrem
2    desejo irrefreável de possuir ou gozar, em caráter exclusivo, o que é possuído ou gozado por outrem
3    Derivação: por extensão de sentido.
objeto da inveja
Ex.: os jovens liberados de preconceitos são a i. da velha geração
Etimologia
lat. invìdìa,ae ‘id.’, de invìdus,a,um ‘que tem ou lança mau-olhado, que tem inveja, invejoso’, de invidére ‘olhar de modo malévolo, lançar mau-olhado, donde invejar’; ver vid-; f.hist. sXIII enveja, sXIV ívega
Sinônimos
ciúme, invídia, zelotipia; ver tb. antonímia de desprendimento
Antônimos
ver sinonímia de desprendimento
Homônimos
inveja(fl.invejar)
************
Despeito
Datação sXIII
Acepções
■ substantivo masculino
1    ressentimento produzido por desconsideração, desfeita, humilhação ou ofensa; pesar, melindre, amuo
2    desgosto motivado pela preferência dada a outrem ou por decepção; raiva, indignação, inveja, ciúme
Locuções
a d. de
não obstante, malgrado, apesar de
Etimologia
lat. despectus,ús ‘vista de alto para baixo, desprezo, desdém’, de despectum, supn. do v.lat. despicère ‘olhar de cima para baixo, desprezar’; ver espec; f.hist. sXIII despeito, sXIII despeyto, sXIV despeucto, sXIV despeto
Homônimos
despeito(fl.despeitar)
***************
Desdém
Datação sXIII
Acepções
■ substantivo masculino
ato de desdenhar(-se)
1    desprezo arrogante; altivez, soberbia, sobranceria
2    Derivação: por extensão de sentido.
comportamento distanciado; indiferença
Ex.: considerava o d. do companheiro falta de maturidade
3    ação ou dito depreciativo, sem afabilidade ou polidez; desabrimento, grosseria
Ex.: acostumou-se com os d. do instrutor
4    falta de trato ou esmero (para com algo ou si mesmo); desalinho, negligência
Obs.: f. geral não pref.: desdenho
Ex.: mesmo para encontrar o namorado, vestia-se com d.
Locuções
ao d.
com displicência, sem afetação ou cuidado; negligentemente
Ex.: ele usava suas roupas ao d.
Etimologia
provç. desdenh, regr. de desdenhar < lat.vulg. *disdignáre por dedignári ‘id.’, cf. fr. dédain (sXII), regr. de dédaigner (sXII) < dé + daigner < lat. dignáre ‘julgar digno’; Corominas considera o voc. de direta procedência do provç., argumentando que não seria de esperar que do esp. desdeñar e do port. desdenhar, cujos radicais terminam em nasal palatal, se gerassem os subst. regr. com nasal não palatal desdén (esp.) ou desdém (port.); ver desden-; f.hist. sXIII, sXIV desdeno, sXIV desdenho
Então, acho que o Bruno Mazzeo tem desdém pelo Luan Santanna que, por sua vez, tem todo o direito de ter despeito pelo Bruno Mazzeo (é só os dois olhos do pobrezinho encontrarem o Bruno ao mesmo tempo [#eunãopresto]), enquanto que a moça do patinho de borracha na banheira de prástico tem… quer dizer, não tem: noção.

Didática do trauma: por que não usar a palavra “diferencial”

quinta-feira, março 11th, 2010

Sei nem por onde começar.

No final das contas, acho que esta obra-prima do Ego, que pode ser encontrada aqui, me deu uma idéia: a didática por trauma.

Não gosto, jamais gostei e nunca admirarei (viu como fugir do cacófato nunca-gosto?) a expressão diferencial. É um modismo ridículo. As amebas escreventes usam porque a palavra é bonita e chama a atenção. Acabam por usá-la adequadamente, mas com intenções erradas.

Sei disso porque, certa feita, uma ameba perguntou pro meu marido por que ele havia retirado o diferencial do texto dela. Marido disse que não havia necessidade da palavra no texto porque não fazia nem falta nem diferença, e a ameba perguntou: Ué, mas diferencial não significa que o serviço ficou melhor? NÃO, AMEBA, NÃO SIGNIFICA!!!

Vamos lá, tio Antônio! Explica pra gente:

Diferencial

n adjetivo de dois gêneros
1 relativo a ou em que há diferença

2 que estabelece ou indica diferença
Ex.: traço d.

3 Rubrica: análise matemática.
que envolve derivadas
Ex.: cálculo d.

n substantivo masculino

4 aquilo que constitui diferença; diferença
Ex.: o d. entre eles é que um é presidencialista e o outro não

5 Rubrica: engenharia mecânica.
num automóvel, conjunto de engrenagens que transmite às rodas motrizes o movimento do motor, permitindo que, nas curvas, elas se movam com velocidade diferente uma da outra

n substantivo feminino

6 Rubrica: análise matemática.
função linear que associa a cada número o produto da derivada pelo número

Ah, dona Bruxa, a senhora é muito malvada! Se eu quero indicar que existe alguma diferença, eu posso usar diferencial, sim! Foi tio Antônio quem disse! dirá você.

Certo, certo.  Tio Antônio disse que pode usar, então você quer usar, né, ameba? Fique à vontade. Mas antes de te conceder autorização total e definitiva, vamos ao inovador método da Didática por Trauma recém-criado pela Madrasta do Texto Ruim!

Antes de escrever diferencial no seu texto, ameba, lembre-se desta manchete (e vamos às minhas canetadas):

elileso

Mamilo triplo de Eliéser vira diferencial para conquistar a mulherada
Apresentado nacionalmente no ‘BBB 10’, a anatomia peitoral será mantida pelo engenheiro agrônomo.
(…) o paranaense Eliéser falou com muito bom humor se pretende ou não fazer uma cirurgia estética para a retirada do seu terceiro mamilo.
“É interessante falar sobre isso. Acho interessante ser um cara com três tetas, é um diferencial no mercado. Não penso em operar, é uma coisa minha que não tiraria. Quero manter”, explicou o engenheiro agrônomo.
A quase imperceptível anomalia foi citada por Elíeser logo na primeira semana de confinamento, durante uma conversa ocasional com Elenita e Angélica. Na ocasião, o paranaense explicou que o terceiro mamilo não o incomodava.

Mamilo triplo de Eliéser vira diferencial [Pronto! Táqui! Viu só um exemplo CORRETO de uso do diferencial? Vai fundo, ameba, usa no seu texto…] para conquistar a mulherada

Apresentado nacionalmente no ‘BBB 10’, a anatomia peitoral [e lembre-se também que, para não repetir “mamilo triplo“, o redator do Ego substituiu a expressão por anatomia peitoral. E esqueceu-se de mudar o gênero do “apresentado” que abre a frase, coitado… tava indo tão bem!] será mantida pelo engenheiro agrônomo.

(…) o paranaense Eliéser falou com muito bom humor se pretende ou não fazer uma cirurgia estética para a retirada do seu terceiro mamilo.

“É interessante falar sobre isso. [espero que a frase a seguir lhe convença de uma vez por todas a nunca mais usar o diferencial na sua vida. Bisserve:] Acho interessante ser um cara com três tetas, é um diferencial no mercado. Não penso em operar, é uma coisa minha que não tiraria. Quero manter”, explicou o engenheiro agrônomo.

Pronto! E agora, continua curtindo falar em diferencial? Ah, não? De nada.

Hein? Você quer que eu reescreva esse texto? Carece, não! O objetivo de ele estar copi-colado aqui foi única e exclusivamente para lhe chocar, irritar e traumatizar! Grata.

Chute com as mãos (?!?!)

segunda-feira, março 1st, 2010

Não é à toa que Luis Fernando (/Verissimo) me surpreende a cada dia que passa.

Na crônica publicada hoje no blog do Noblat, mais precisamente aqui, Luis Fernando fala de futebol americano, e diz que nesse esporte os jogadores chutam a bola com os pés.

E avisou aos chatos de plantão (o/) que por acaso tenham estranhado a expressão (mas chutar não é com os pés? Isso é redundância, oras!):

A bola deles é oval (mais ou menos) e só é chutada com o pé em ocasiões especiais. Por sinal, antes que reclamem: “chutada com o pé” não é redundância, no basquete se chuta a bola com as mãos.

Quase caí dura. Primeiro pela sensação de que Luis Fernando falara diretamente a esta pouco humilde bruxinha.

Segundo, porque sempre associei o chute ao pé. Fui ter com tio Antônio:

Chute
s.m. (1908) 1  futb impulso enérgico dado com o pé para movimentar a bola 2  golpe com a ponta ou com o peito do pé; pontapé 3  B infrm. tentativa de acertar uma resposta sobre assunto que se desconhece ou conhece pouco 4  basq B m.q. arremesso ² c. de letra futb B  chute aplicado com o pé passando por trás do outro, este us. como apoio  • no c. B infrm.  às cegas, confiando na sorte por ignorar o assunto <responder no c.>  ¤ etim ing. shoot ‘lançamento, arremesso’ ¤ hom chute(fl.chutar)

Chute

s.m. (1908) 1  futb impulso enérgico dado com o pé para movimentar a bola
2  golpe com a ponta ou com o peito do pé; pontapé
3  B infrm. tentativa de acertar uma resposta sobre assunto que se desconhece ou conhece pouco
4  basq B m.q. arremesso
c. de letra futb B  chute aplicado com o pé passando por trás do outro, este us. como apoio
• no c. B infrm.  às cegas, confiando na sorte por ignorar o assunto <responder no c.>

E Tio Antônio elucidou de vez por que chute não tem a ver com os pés:

etimologia –  inglês shoot ‘lançamento, arremesso’

Tô beeeeege!

Promessas promissoras e promissórias

quinta-feira, fevereiro 18th, 2010

exorciza

Eis que adentra meu e-mail solicitação de uma ectoplasma suína que, segundo consta, teve os globos oculares queimados diante de tamanho disparate. Ela recebeu a pérola acima por e-mail marketing. A pobrezinha destacou apenas o item que queimou seus olhos, mas o material acima merece com louvor ser classificado como conjunto da obra. Vamos por partes, como diria Jack o Estripador.

Pra começar, abespinhou-me o nome da Faculdade, que está à beira de uma expressão imprópria. Joguei na web pra ver se é alguma abreviatura, e encontrei a deliciosa explicação:

O nome da instituição tem origem na grande amizade que nasceu entre eles [os fundadores da faculdade]: Epírito Santo Uniu Dois Amigos).

Lindo, lindo mesmo. Mas ainda bem que a grande amizade que uniu os dois não desembocou na frase Todo o Espírito Santo Uniu Dois Amigos, né? Tudo bem que essa abreviatura não supera o Encontro Regional de Jornalistas e Assessores de Imprensa do Rio de Janeiro (Erejai), nem o Movimento em Defesa do Ensino de Comunicação Social, que nasceu Fórum em Defesa do Ensino de Comunicação Social (Modecs / Fodecs). Mas tá no páreo.

Agora vamos à frase-bombril que abre o texto. Repare que o nome da área em questão está em negrito, ou seja, ele pode ser (e é) substituído por qualquer (eu disse qualquer, quê, u, a, éle, quê, u , é, érre) coisa. Repare só: troque Recursos Humanos por Informática, Recursos regionais... Viu só como cabe direitim?

Agora, divirta-se: troque Recursos Humanos por Tráfico de drogas, Contrabando de Armas ou Prostituição Internacional, por exemplo. Viu como ficou per-fei-to? Mas tudo bem, isso é coisa típica de e-mail marketing. O caboclo prepara um texto que serve pra tudo, e o adapta de acordo com as necessidades do cliente. Eu curto mesmo é ver o lado mau dessas frases que servem a gregos e troianos.

Me fez lembrar de uma entrevista que um cara da Globo (era o Wolf Maia? Não sei, pode ser…) deu pro Vídeo Show, falando de determinada pessoa:

Ah, Fulana é Fulana, é essa pessoa maravilhosa que ela é!

Não é maravilhoso? Você não sabe se a frase é ou não um elogio, e ela serve pra todos os seres humanos da face da Terra! quer ver só?  Troque Fulana por Papa João Paulo II ou por Adolf Hitler. Funciona da mesma maneira, impressionante! Eu uso essa frase direto quando preciso ser cínica e elogiar alguém que não merece ser elogiado…

Daí que nós finalmente chegamos ao ponto de queima do globo ocular da supracitada ecotplasma suína. Eu tenho cá pra mim que no lugar de promissória,  palavra certa seria promissora. Vamos conferir com tio Antônio?

promissor
\ô\ adj. (1899) 1  que faz promessas; que promete 2  que promete ser bom, feliz, bem-sucedido; propício <um negócio p.> <uma carreira p.>  3  que traz boas novas; auspicioso <notícias p.>  n adj.s.m. jur 4  m.q. promitente ¤ etim lat. promissor,óris, do rad. de promíssum, supn. de promittère ‘lançar, atirar longe’ ¤ sin/var prometedor; ver tb. sinonímia de favorável ¤ ant ver antonímia de favorável

Promissor \ô\

adj. (1899) 1  que faz promessas; que promete
2  que promete ser bom, feliz, bem-sucedido; propício <um negócio p.> <uma carreira p.>
3  que traz boas novas; auspicioso <notícias p.>  n adj.s.m. jur
4  m.q. promitente ¤ etim lat. promissor,óris, do rad. de promíssum, supn. de promittère ‘lançar, atirar longe’ ¤ sin/var prometedor;
ver tb. sinonímia de favorável ¤ ant ver antonímia de favorável

É, então eu tava certa! A palavra adequada pra essa frase é mesmo promissora.

Mas, tio Antônio, por que esse promissórias aí não tá de bom tom?

Promissória

s.f. jur  red. de nota promissória ¤ etim fem. substv. de promissório

Daí que neste site aqui você descobre direitinho o que é uma nota promissória:

A nota promissória é um título de crédito emitido pelo devedor, sob a forma de promessa de pagamento, a determinada pessoa, de certa quantia em certa data. A nota promissória, portanto, é uma promessa direta e unilateral de pagamento, à vista ou a prazo, efetuada, em caráter solene, pelo promitente-devedor ao promissário-credor.

Ou seja, pelo que tá escrito ali, a área de Recursos Humanos está lhe devendo alguma coisa, e vai pagar algum dia. E você que espere. Enquanto isso, você que pague duas parcelinhas de R$ 170, no cheque ou no cartão, faça o curso e viva com as promessas da área em questão.

(Mas será que a tal faculdade aceita o pagamento em nota promissória?)

A bênção de Deus e de Dona Gramática

quarta-feira, fevereiro 17th, 2010

Esta bruxa que vos fala fica cada vez mais prosa com os e-mails que recebe, viu?

Posso ser uma bruxa, mas Deus me envia os Seus para falar comigo. E são gente da mais fina estirpe, tá bom? Pessoas gentis, finas, educadas e que querem estar nas bênçãos d’O Cara Lá de Cima sem deixar de lado a sintonia com Dona Gramática.

Olha só que e-mail batuta que eu recebi do Thiago Lamartin:

Caros Amigos (as),
Sempre quando oro à Deus, tenho um monte de dúvidas. Uma delas vocês podem responder. Quando faço um pedido ou ordeno algo, tenho que usar o modo imperativo. Portanto, seria errado dizer: Senhor, abençoa a minha família. O correto seria: Senhor, abençoe a minha família. Agora, se eu quiser trocar “a minha família” por um pronome, será “Senhor, abençoe a”. Isso parece estranho ao ouvido. Por exemplo: Abençoe ao Maurício ou Abençoe a Maurício? Abençoe-lhe ou Abençoe-o?
Esclareçam-me, por favor.
Abençoa tu
Abençoe você (é equivalente a abençoe ele?)
Abençoemos nós
Abençoas vós
Abençoem você

Caros Amigos (as),

Sempre quando oro à Deus, tenho um monte de dúvidas. Uma delas vocês podem responder. Quando faço um pedido ou ordeno algo, tenho que usar o modo imperativo. Portanto, seria errado dizer: Senhor, abençoa a minha família. O correto seria: Senhor, abençoe a minha família. Agora, se eu quiser trocar “a minha família” por um pronome, será “Senhor, abençoe a”. Isso parece estranho ao ouvido. Por exemplo: Abençoe ao Maurício ou Abençoe a Maurício? Abençoe-lhe ou Abençoe-o?

Esclareçam-me, por favor.

Abençoado seja, Thiago! Vamos então sanar suas dúvidas. Para começar a prosa, chamo para cá o tio Antônio (Houaiss), que vai nos fornecer as definições do verbo

Abençoar

n verbo
transitivo direto
1 lançar bênção a; abendiçoar
Ex.: o bispo abençoou os fiéis

transitivo direto
2 Derivação: por extensão de sentido.
desejar bem a, bem-fadar
Ex.: era capaz de amar e abençoar qualquer um, sem distinção

transitivo direto
3 Derivação: por extensão de sentido.
exaltar ou louvar (algo ou alguém)
Ex.: abençoou o jovem por seu ato de bravura

transitivo direto
4 Derivação: por extensão de sentido
conceder proteção a ou tornar próspero; amparar, auxiliar
Ex.: as pessoas de bem abençoam os que lutam pela justiça

Se você reparou aí em cima, em todas as definições do verbo abençoar, ele é transitivo direto. Verbos transitivos diretos são auto-suficientes, não precisam de preposição para se ligar ao resto do predicado. Traduzindo: não importa quem vai abençoar, o que importa é que vai abençoar alguém ou alguma coisa. E não abençoar a alguém ou a alguma coisa.

Para ser mais prática: Pede pra Deus abençoar o Gilmar, a Maricota, o Biro-Biro, o Maurício, a Giselda, sua casa, minha rua. Assim é o certo.

Nunca peça pra Deus abençoar ao Gilmar, à Maricota, ao Biro-Biro, ao Maurício, porque é errado.

Quanto à conjugação do verbo abençoar no modo Imperativo afirmativo, vamos falar de novo com tio Antônio, porque havia algumas incorreções na conjugação que você me enviou no e-mail (certeza que foi erro de digitação, porque você escreve muito bem, viu? Parabéns! Vou fazer uma ressalvinha porque ninguém é de ferro e eu estou aqui pra informar corretamente, né? Mas deixa isso pro final, peraí!) Humm… eu falava de… ah, sim! A conjugação do verbo abençoar! Faz favor, tio Antônio:

Abençoa            tu
Abençoe            ele (ou você)
Abençoemos    nós
Abençoai          vós
Abençoem       eles (ou vocês)

Isto posto, vamos primeiro escolher como vamos tratar o Todo-Poderoso.

Há quem O considere Pai, Filho e Espírito Santo. Para essas pessoas, Deus (e Jesus Cristo e o Espírito Santo, os outros dois da Santíssima Trindade) é um ser plural, portanto é tratado na segunda pessoa do plural (Vós que estais à direita do Pai, só Vós sois o santo, etc, etc, etc.).

Há os que têm mais intimidade com O Cara, e o tratam por Tu.

Outros (eu me incluo nessa) acham meio estranho ficar falando vós pra cá, vós prá lá, porque esse pronome não é muito usado no Brasil. Mas não se sentem tão à vontade pra tratar o Hômi por Tu. Então, chamam Ele de Senhor – e usam a conjugação da terceira pessoa do singular (ele), que é mais facinha.

Portanto, fica a seu critério. Se você acha que Deus é digno de um vós, peça: “Abençoai o Pedrinho” (ou, se trocar por pronomes, abençoai-o; abençoai-os; abençoai-a; abençoai-as“.
Se você acordar num daqueles dias de profunda intimidade, ore: “Abençoa o Pedrinho“. (ou, se trocar por pronomes, abençoa-o; abençoa-os; abençoa-a; abençoa-as)
E, finalmente, se você quiser facilitar as coisas pro seu lado na hora da oração, é só dizer: “Senhor, abençoe o Pedrinho”. (ou abençoe-o; abençoe-a; abençoe-os; abençoe-as).

Ou seja: tanto faz você dizer “abençoa a minha família” quanto “abençoe a minha família“. Os dois modos estão corretos.

Só peço a você uma coisa, Thiago (eis a ressalvinha de que lhe falei agora há pouco): ore sempre a Deus, nunca ore à Deus.

É que essa crase (à) dá a entender que Deus é mulher, e Dona Gramática prefere tratar Deus como homem… então, não use a crase na frase “Orar a Deus“, OK?

Olha, espero ter esclarecido todas as suas dúvidas! Fique à vontade para me consultar mais vezes, sim? Foi, é e sempre será o maior prazer lhe atender!

E se esse papo da crase lhe trouxe ainda mais dúvidas, confira o que eu escrevi há quase um ano aqui).

Abração, e volte sempre! E que Deus abençôe você!

E a Deus eu agradeço por sempre colocar gente inteligente no caminho do meu caldeirão!

Palavras aurelianas do dia [4 e última]

sexta-feira, fevereiro 12th, 2010

e, finalmente:

Autofagia
n substantivo feminino
1 ato de o homem ou animal nutrir-se da própria carne
2 Rubrica: biologia.
processo de autodestruição da célula

Autofagia

n substantivo feminino

1 ato de o homem ou animal nutrir-se da própria carne

2 Rubrica: biologia.

processo de autodestruição da célula

Palavras aurelianas do dia [3]

sexta-feira, fevereiro 12th, 2010

Sou obrigada a confessar que eu sempre me confundo com essa. Tento analisar os prefixos e sufixos e mimbanano toda. Ave, tio Antônio!

Indeferir
n verbo
transitivo direto
1 não deferir, não atender a; desatender, desconsiderar, ignorar
Ex.: o diretor indeferiu a reivindicação de aumento salarial
transitivo direto
2 Rubrica: termo jurídico.
dar despacho contrário a; emitir decisão rejeitando (pedido, requerimento etc.)
Ex.: o juiz indeferiu a petição do advogado de defesa

Indeferir

n verbo

transitivo direto

1 não deferir, não atender a; desatender, desconsiderar, ignorar

Ex.: o diretor indeferiu a reivindicação de aumento salarial

transitivo direto

2 Rubrica: termo jurídico.

dar despacho contrário a; emitir decisão rejeitando (pedido, requerimento etc.)

Ex.: o juiz indeferiu a petição do advogado de defesa

Palavras aurelianas do dia [2]

sexta-feira, fevereiro 12th, 2010

Outro lindo verbete usado pleo ministríssimo em seu texto de agora há pouco:

Expungir
n verbo
bitransitivo
1 fazer desaparecer (uma escrita) para pôr outra em seu lugar; apagar, delir, eliminar
Ex.: expungiu da carta a dolorosa palavra
bitransitivo
2 tornar limpo, isento, livre
Ex.: as autoridades expungiram de indesejáveis a cidade

Expungir

n verbo

bitransitivo

1 fazer desaparecer (uma escrita) para pôr outra em seu lugar; apagar, delir, eliminar

Ex.: expungiu da carta a dolorosa palavra

bitransitivo

2 tornar limpo, isento, livre

Ex.: as autoridades expungiram de indesejáveis a cidade

Palavras aurelianas do dia [1]

sexta-feira, fevereiro 12th, 2010

Curti tanto o texto do ministríssimo Marco Aurélio Mello que estou aqui com tio antônio, a esta hora da noite (o feiticeirinho ca-bou de dormir), para conferir o significado d’alguns verbetes. Eis o primeiro:

Ensejar
n verbo
transitivo direto e bitransitivo
1 dar ensejo a, apresentar a oportunidade para; ser a causa ou o motivo de; possibilitar, justificar
Exs.: a ocasião enseja o ladrão
o dia de verão ensejou(-lhes) um piquenique
transitivo direto
2 aguardar a oportunidade de; almejar
Ex.: todos ensejavam que a festa começasse
pronominal
3 surgir ocasião de; apresentar-se, aparecer
Ex.: já se nos enseja uma imensa tarefa
transitivo direto
4 fazer tentativa de; experimentar
Ex.: ensejou as primeiras braçadas na aula de natação

Ensejar

n verbo

transitivo direto e bitransitivo

1 dar ensejo a, apresentar a oportunidade para; ser a causa ou o motivo de; possibilitar, justificar

Exs.: a ocasião enseja o ladrão

o dia de verão ensejou(-lhes) um piquenique

transitivo direto

2 aguardar a oportunidade de; almejar

Ex.: todos ensejavam que a festa começasse

pronominal

3 surgir ocasião de; apresentar-se, aparecer

Ex.: já se nos enseja uma imensa tarefa

transitivo direto

4 fazer tentativa de; experimentar

Ex.: ensejou as primeiras braçadas na aula de natação

Café cultural

sexta-feira, janeiro 15th, 2010

Mais uma de ectoplasma suíno.

Esse aviso leeendo está coladinho na máquina de café espresso da empresa onde a supracitada ectoplasma trabalha.

Vamos sorvê-lo aos poucos, como se um delicioso expresso fosse:

orly

Aí eu fico pensando: será que tem gente que acredita que, ainda que se use o aparelho de forma inadequada, ele vai funcionar direito? Tenho medo de pensar que tem gente que acredita nisso, viu?

Até porque, a correta utilização de QUALQUER aparelho leva a seu bom funcionamento (à exceção dos computadores, mas deixa isso prá lá).

Segundo que a expressão espresso é correta em italiano, mas não o é em português.

A palavra expresso (ex + presso) também pode significar retirado sob pressão. Querem ver só?

Falaí, tio Antônio:

Ex-

1) da prep.lat. ex/e ‘movimento para fora, tirado de’, (…);

2) do pref.prep.gr. eks- ‘fora de’ (conexo com ec-): exantema;

Daí que eu quero ver algum dicionário aceitar o espresso. Se aceitar eu chamo no braço!!!

E vai logo tomar seu café antes que esfrie, oras!!!

De crepúsculos e prepúcios

segunda-feira, janeiro 11th, 2010

Imagino que o subcitado colhéga do CAT estivesse a se referir ao prepúcio, né?

Bom, crepúsculo e prepúcio são duas palavras que têm em comum… apenas o pú. E não dá nem pra dizer que é apenas um a sílaba, porque em crepúsculo as duas letrinhas ainda são acompanhadas de um ésse, o que não ocorre no prepúcio (sem trocadilhos, sem trocadilhos…).

Tio Antônio, faz favor:

Crepúsculo
substantivo masculino
1 claridade no céu entre a noite e o nascer do Sol ou entre seu ocaso e a noite, devido à dispersão da luz solar na atmosfera e em suas impurezas
2 Derivação: por metonímia.
o tempo de duração dessa claridade, antes de se firmar o dia ou a noite
3 Derivação: sentido figurado.
período que antecede o fim de algo, momento em que se percebe este fim; declínio, decadência
Ex.: c. de uma civilização
Prepúcio
n substantivo masculino
Rubrica: anatomia geral.
prega cutânea que recobre a glande do pênis; acropóstia

Crepúsculo

substantivo masculino

1 claridade no céu entre a noite e o nascer do Sol ou entre seu ocaso e a noite, devido à dispersão da luz solar na atmosfera e em suas impurezas

2 Derivação: por metonímia.

o tempo de duração dessa claridade, antes de se firmar o dia ou a noite

3 Derivação: sentido figurado.

período que antecede o fim de algo, momento em que se percebe este fim; declínio, decadência

Ex.: c. de uma civilização


Prepúcio

n substantivo masculino

Rubrica: anatomia geral.

prega cutânea que recobre a glande do pênis; acropóstia

Palavra do dia: mimetismo

terça-feira, janeiro 5th, 2010

Tem muito tempo que não ponho uma palavra do dia aqui.

Achei estranho o mimetiza do texto da Folha de SPaulo sobre a Dilma Roussef.

Tio Antônio, explica por favor o que é …

n substantivo masculino
1 Rubrica: ecologia.
adaptação na qual um organismo possui características que o confundem com um indivíduo de outra espécie
2 Derivação: sentido figurado.
processo pelo qual um ser se ajusta a uma nova situação; adaptação
Ex.: m. político

Mimetismo

n substantivo masculino

1 Rubrica: ecologia.

adaptação na qual um organismo possui características que o confundem com um indivíduo de outra espécie

2 Derivação: sentido figurado.

processo pelo qual um ser se ajusta a uma nova situação; adaptação

Ex.: m. político

Aaaahhhh… começou a cubertura das eleissão… (/que saco)

Equipe do cursinho Anglo “figurativiza” texto de Luis Fernando Verissimo

segunda-feira, janeiro 4th, 2010

GAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHH

Peraí que eu ainda não acabei de gritar:

GAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHH

VOU CORTAR OS

PULSOOOOOOOOOOOOOOOOOSSSSSSSSSSSSSS

Eu juro que eu sou inocente. Estava aqui, no aconchego de meu computador, respirando e lendo a correção da prova de português da Fuvest, realizada ontem, domingo.

Ainda estou meio passada com o fato de nego considerar o tema da redação difícil. Eu faria umas vinte redações com esse tema proposto. Mas não vou me tomar como base, e não é nem por soberba, não, é porque eu sou tagarela, falo (e, por tabela) escrevo mais do que deveria, e…

Viram só? Já comecei a falar da redação, mas deixa a redação prá lá.

Caí da cadeira ao ler a correção da questão 3 sugerida pela equipe do cursinho Anglo. Gente, o texto grifado na imagem abaixo foi escrito por UM-PRO-FES-SOR! EU DISSE UM-PRO-FES-SOR!!!!!!!

Espiem só o estilo-quiabo do cidadão que respondeu à questão. Na boua, se eu sou da banca de correção da Fuvest, mando um cabra desses ir ofender a vovozinha dele…

Ô, tio! Fala "ilustra" que é mais bonitinho....

Ô, tio! Fala "ilustra" que é mais bonitinho....

Aí, os alunos desses caras saem do cursinho e começam a escrever objetivando disponibilizar um novo conceito em figurativização das funcionalidades, crentes que estão abalando Bangu, e a gente é obrigado a ler essas bostas…

Tio Antônio nem sabe me dizer o que significa figurativizar…. quase me botou de castigo, porque pensou que eu estivesse a xingar sua pessoa dele…

Bom, deixa eu ajudar o senhor professor do anglo a responder de forma menos ivizante à questão da Fuvest:

O trecho em destaque pode ser entendido em seu sentido literal, mas ao fazer isso o leitor deixará de perceber o charme do estilo de Luis Fernando Verissimo. Ao saborear com prazer o texto proposto, o leitor sente que meias e água-de-colônia barata adquiriram uma conotação diferente. Tornaram-se itens reles, sem importância, com os quais se presenteia aqueles a quem se tem pouca estima. As expressões, portanto, adquiriram nova extensão de sentido, além do literal.

Tá bom assim ou quer que embrulhe?

Como é mesmo o nome, meu filho?

segunda-feira, dezembro 28th, 2009

Jura que esse negócio vermelho é um pê maiúsculo? Não tem nada de mais aí, não?

Jura que esse negócio vermelho é um pê maiúsculo? Não tem nada de mais aí, não?

Cara, tem coisas que só acontecem comigo. Acho que eu atraio ameba, só pode ser!

Cá estou eu no litoral de São Paulo, a visitar a sogra. Na esquina da casa dela, coitada, tem uma igreja evangélica. Até aí tudo bem, a Constituição Brasileira garante que todos os cidadãos deste país têm o livre direito de professar a religião que quiserem [sabiamente corrigido pelo Sr. Anônimo Covarde. Muito obrigada, sim?].

Mas religião passa a ser problema deste Caldeirão a partir do momento em que a igreja em questão chama-se Igreja Peniel. Atentem para o pê maiúsculo do logotipo da igreja.

Abespinhada com a possibilidade de neopastores criarem umnovoconceito em Deus (não sei se os digníssimos transformaram Deus num grande e exuberante falo – nossa, isso é até pecado, cruzes!), fui em busca de explicações para o nome Peniel. Vai que sou eu que estou pensando besteira e não é nada disso, né?

Mas o texto do Quem somos não ajudou muito a iluminar meu Caminho em Busca da Verdade, não… Pelo contrário, o Caminho Deles Para a Verdade percorre esburacadas estradas de Língua Portuguesa.

Confiramos, pois, o texto peniano peniel:

O Ministério Peniel é uma organização religiosa composta por Igrejas Batistas Peniel , que tem por finalidade dar continuidade a uma visão evangelística de adoração e louvor a Deus, regado sempre pela oração e proporcionando muita comunhão para os irmãos que compõem esta família denominada família Peniel.
O Ministério Peniel tem na sua liderança , pastores, missionários, obreiros de formação teológica , bem como um caráter cristão altamente qualificado que visam cuidar das famílias e vidas que têm se filiado a essa organização.
Possui sua sede Internacional na cidade de São Vicente –SP ,onde ficam o presidente do ministério pr. Newton Gloria Lobato Filho e sua esposa Maura Braga Lobato .
A igreja Peniel tem por objetivo desenvolver múltiplos ministérios na área de ensino desenvolvendo vários projetos sociais. Além disso, realiza trabalhos com os jovens e adolescentes como:  AJOP – Jovens ( Ação Jovem Peniel)  , Revolution e Impacteen ( trabalhos voltados para a  participação dos adolescentes) ,  S.I.M ( Linguagem de Libras para deficientes auditivos), Casados para sempre, Cultos infantis ( realizados com as crianças no decorrer dos cultos e as células, que é o ponto forte do ministério, que visa o pastoreio, comunhão , evangelismo e edificação das vidas que ali se encontram.
O ministério Peniel desenvolve ainda na área de comunicação um programa de TV que vai ao ar diariamente de segunda a sexta na rede Santa Cecília as 9h da manhã, na rede VTV  aos sábados 13h30 e domingos 8h que vai ao ar  para todo litoral Sul e Norte, Vale do Ribeira e região de Campinas. O ministério possui também a TV pela Rede Mundial de Comunicação ( Internet) através do site www.portalpeniel.com que permanece 24 horas no ar.
O ministério Peniel  está face a face com DEUS e  esperando a sua visita para abençoar a sua vida .

O Ministério Peniel é uma organização religiosa composta por Igrejas Batistas Peniel , que tem [olha, seu pastor, o senhor vai me desculpar, mas o Caminho da Verdade Suprema da Língua Portuguesa estabelece em um de seus Mandamentos que o verbo Ter, quando conjugado nas primeira, segunda e terceira pessoas do plural, ganha um acento circunflexo indicativo de plural, OK? Amém!] por finalidade dar continuidade a uma visão evangelística [Temo muito visões evangelísticas. Mas tio Antônio já me disse que não preciso temer, não, porque evangelístico é uma palavra à qual ele dá fé.] de adoração e louvor a Deus, regado [temo ainda mais quando A visão evangelística em questão é regadO. A Língua Portuguesa costuma ser meio homossexual nessas horas, sabe? É menina com menina e menino com menino. então, A visão é regadA, e O olhar é regadO. Agora e sempre. Amém.] sempre pela oração e proporcionando [Eles levaram duas linhas pra enfiarem um encosto gerundol aqui. Nem posso reclamar muito, não…] muita comunhão para os irmãos que compõem esta família denominada família Peniel.[E essa tão bela família tem como padrinho Sigmund Freud? Hein? Quem? Esquece.]

O Ministério Peniel tem na sua liderança , [O Caminho da Verdade Suprema da Língua Portuguesa professa em seus primeiros mandamentos que é EXPRESSAMENTE PROIBIDO O USO DE VÍRGULAS para separar sujeitos de predicados. Agora e sempre. Amém.] pastores, missionários, obreiros de formação teológica , bem como um caráter cristão altamente qualificado [são dois tipos de liderança, como vocês podem perceber. A liderança física e a liderança de caráter. Não sei qual delas manda mais. Nem vou tentar saber, OK?] que visam cuidar das famílias e vidas que têm se filiado a essa organização. [Mas ambas tomam contas das vidas e das famílias. Na minha terra isso se chama fo-fo-ca. Mas não vou polemizar].

Possui sua sede Internacional na cidade de São Vicente –SP [Globalização é isso. O resto é pecado.],onde ficam o presidente do ministério pr. Fulano e sua esposa dona Beltrana.

A igreja Peniel tem por objetivo [Lá em cima era a finalidade. Cá embaixo é o objetivo. Sei, sei…] desenvolver múltiplos ministérios na área de ensino desenvolvendo [curto muito os filhos de Deus que desenvolvem desenvolvendo. É uma atitude de extrema redundância, saca?] vários projetos sociais. Além disso, realiza trabalhos com os jovens e adolescentes como:  AJOP – Jovens ( Ação Jovem Peniel)  , Revolution e Impacteen ( trabalhos voltados para a  participação dos adolescentes) ,  S.I.M ( Linguagem de Libras para deficientes auditivos), Casados para sempre, Cultos infantis ( realizados com as crianças no decorrer dos cultos e as células, que é o ponto forte do ministério [Se as células é o ponto forte do ministério, cer-te-za que o ponto fraco é a Língua Portuguesa. Cer-te-za.] , que visa o pastoreio, comunhão , evangelismo e edificação das vidas que ali se encontram.

O ministério Peniel desenvolve ainda na área de comunicação um programa de TV que vai ao ar diariamente de segunda a sexta na rede Santa Cecília as 9h da manhã, na rede VTV  aos sábados 13h30 e domingos 8h que vai ao ar  para todo litoral Sul e Norte, Vale do Ribeira e região de Campinas [Tem coisa que vai pra rede TV que não vai pra VTV, e tem coisa que vai pra VTV que não vai ao ar em Botucatu, por exemplo. Só não sei qual é qual. Senhor Pastor não explicou direito]. O ministério possui também a TV pela Rede Mundial de Comunicação ( Internet) [Não sei quanto a vocês, mas eu ge-lei e prendi a respiração aqui. Por um instante cheguei a pensar que o Senhor Pastor fosse dono da Rede Mundial de Comunicação] através do site www.portalpeniel.com que permanece 24 horas no ar.[curto muito os sites que ficam no ar 24 horas por dia. Lembro da professora Ju que, certa feita, prometeu a um queridocliente que queria seu site no ar de segunda a sexta, no horário comercial, que ela faria uma promoção especial pra ele: site no ar de domingo a domingo por preço de horário comercial. O queridocliente assinou contrato na-ho-ra… o maior negócio da vida dele, né?]

O ministério Peniel  está face a face com DEUS [Mas será que eles encaram Deus assim, olho no olho, mesmo depois de tanto erro de português junto? Ah, sei lá, eu ficaria envergonhada…] e esperando a sua visita para abençoar a sua vida . [O senhor me desculpe, Senhor Pastor, mas eu não posso visitar o senhor. Minha religião não permite que eu me misture com pessoas que usam tão mal a Língua Portuguesa. Fique em paz e que o Senhor vos acompanhe – Graças a Deus!]

Ó, Senhor Pastor, permite que eu pavimente teu Caminho da Verdade com impecável e impoluto asfalto gramatical que, com as bênçãos da Língua Portuguesa, ajudar-te-á a evangelizar teu rebanho. Agora e sempre. Amém.

Impoluto e impecável, ó Senhor Pastor, teu texto fica assim, ó:

O Ministério Peniel é uma organização religiosa composta por Igrejas Batistas Peniel , que têm por finalidade dar continuidade a uma visão evangelística de adoração e louvor a Deus, regada sempre pela oração e que proporciona muita comunhão para os irmãos que compõem esta família denominada família Peniel.

O Ministério Peniel tem na sua liderança sem vírgula , pastores, missionários, obreiros de formação teológica , bem como um caráter cristão altamente qualificado que visam cuidar das famílias e vidas que têm se filiado a essa organização.

Possui sua sede Internacional na cidade de São Vicente –SP,onde ficam o presidente do ministério pr. Fulano e sua esposa dona Beltrana.

A igreja Peniel tem por objetivo criar múltiplos ministérios na área de ensino, que por sua vez desenvolvem vários projetos sociais. Além disso, realiza trabalhos com os jovens e adolescentes como:  AJOP – Jovens ( Ação Jovem Peniel)  , Revolution e Impacteen ( trabalhos voltados para a  participação dos adolescentes) ,  S.I.M ( Linguagem de Libras para deficientes auditivos), Casados para sempre, Cultos infantis ( realizados com as crianças no decorrer dos cultos e as células, que são o ponto forte do ministério-ponto. Elas visam ao pastoreio, comunhão , evangelismo e edificação das vidas que ali se encontram.

O ministério Peniel desenvolve ainda na área de comunicação um programa de TV que vai ao ar diariamente de segunda a sexta às 9 da manhã pela rede Santa Cecília-ponto e vírgula; aos sábados às 13:30 pela VTV; e aos domingos, às 8 da manhã, o programa vao ao ar para todo o litoral Sul e Norte, Vale do Ribeira e região de Campinas. O ministério possui também a TV pela Rede Mundial de Comunicação (Internet), no site www.portalpeniel.com que permanece 24 horas no ar.

O ministério Peniel  está face a face com DEUS e esperando a sua visita para abençoar a sua vida.

E eu não consegui descobrir qual a origem e o destino da palavra Peniel. Acho melhor desencanar…

O pai, o avô, Chuck Norris e o Ricardão reunidos num só verbete

segunda-feira, agosto 10th, 2009

Tudo culpa do Cardoso! Lá foi ele dizer no Twitter que pai é genitor e que avô é o progenitor e lá fui eu ver no Tio Antônio a origem etimológica dos dois verbetes. Aparentemente, tio Antônio experimentou uma fase supramuros ao redigir tais definições:

genitor   Datação: 1553  Ortoépia: ô
n substantivo masculino
1 aquele que gera ou que gerou; pai
2 Rubrica: direito civil.
ascendente em grau de uma pessoa (o pai ou a mãe de um indivíduo)
etimologia: lat. genìtor,óris ‘aquele que gera, pai’

genitor Datação: 1553  Ortoépia: ô

n substantivo masculino

1 aquele que gera ou que gerou; pai / 2 Rubrica: direito civil. ascendente em grau de uma pessoa (o pai ou a mãe de um indivíduo)

etimologia: lat. genìtor,óris ‘aquele que gera, pai’


progenitor Datação: 1460  Ortoépia: ô

n substantivo masculino

1 indivíduo do qual (alguém) descende; ancestral, antepassado, prógono / 2 aquele que gera, que dá origem; pai, genitor

[e, pra ferrar de vez, tio Antônio dá a etimologia do progenitor]: (…) lat. progenìtor,óris ‘avô; progenitor

Cristorreimesalva! Decida-se, tio Antônio!

Resolvi conversar com padrinho Aurélio, que foi um pândego com o progenitor:

Genitor – Aquele que gera; o pai.

Progenitor – Aquele que procria antes do pai; avô, ascendente.

Pô, padrinho! Aquele que procria antes do pai pode muito bem ser o Ricardão!!!! Ou será que aquele que procria antes do pai é o Chuck Norris?

Será que primo Michaelis resolve a bagaça?

Genitor – sm (lat genitore) Aquele que gera; o pai.

Progenitor – sm (lat progenitore) 1 Aquele que gera antes do pai [Ah, não! De novo?!?!?! É o Ricardão ou o Chuck Norris?!?!?] ; avô, ascendente. 2 Procriador, pai. sm pl Os antepassados, os ascendentes, os avós

AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHH!!!

Vamos combinar o seguinte:

Pai é pai. Avô é avô. E Chuck Norris e Ricardão decidem no tapa quem vai ser o genitor e quem vai ficar com o título de progenitor.

E TIO ANTÔNIO, PADRINHO AURÉLIO E PRIMO MICHAELIS: DECIDAM-SE, PÔ!!!!!

Esse menino é um pândego…

domingo, agosto 9th, 2009
Esse menino é um pândego…
Arquivado em: Aprenda, estúpido!, Bons exemplos, Conjunto da obra, Ectoplasma suíno, Tio Antônio falou — Madrasta do texto ruim @ 0:39 Editar
Esse post é especialmente dedicado (/rádio brega) à tradutora Jussara Simões, que acha que eu não gosto de expressões antigas. Tudo porque eu, num momento de síndrome de abstinência de Twitter, resolvi implicar com o vírus de linguagem da Mosca que pousou na minha sopa…
Mas não é bem assim… acredito que, bem empregada, qualquer expressão é bem-vinda (à moda antiga, por favor. Abaixo a reforma ortográfica!). E, fora de contexto, uma expressão legal pode perder seu sentido – ou mesmo sua graça e charme próprios. Comparar Twitter com coqueluche, por exemplo, como foi o caso do post em questão, foi banalizar a coqueluche. Uma coqueluche fica muito mais… coqueluche     em outros contextos (o bambolê foi uma coqueluche, por exemplo). Em textos de informática e internet, acho meio forçado. Não há essa necessidade. Existem tantas comparações legais pra se fazer com o Twitter…
Mas não é sobre isso que eu quero falar aqui. (vocês já devem ter notado que eu sou prolixa demais, né?) É sobre outra coisa. Um causo, pra ser mais precisa…
Pois estou eu e o suporte técnico (a quem eu chamo de meu marido) deste caldeirão a fazer a migração para um domínio próprio. Deve estar pronto no final desta semana. E, como boa bruxa capitalista que sou, resolvi instalar o Google AdSense na versão domínio próprio do OD. Marido que fez isso.
Daí que esse menino traquinas que é o Google AdSense entrou no meu blogue, fuçou as palavras mais usadas, viu os últimos posts e, aplicando seu estilo inabalável e critério próprio, decidiu qual perfil de publicidade seria digno deste caldeirão.
O post sobre a repatriação do Valdívia mais a categoria ectoplasma suíno me renderam publicidades de… vendas de camisas do Palmeiras e de suinocultura!!
Miacaaaabo com o AdSense!!!
E foi aí que eu me lembrei da Jussara Simões. Soltei uma gargalhada ao ver os anúncios do Google e falei com o marido: é um pândego esse Ad Sense, não?
Tio Antônio, explica por favor…
pândego
adj.s.m. (1881)  que ou aquele que é dado a pândegas; alegre, engraçado ¤ etim regr. de pandegar ¤ sin/var ver sinonímia de brincalhão ¤ par pandego(fl.pandegar)

Esse post é especialmente dedicado (/rádio brega) à tradutora Jussara Simões, que acha que eu não gosto de expressões antigas. Tudo porque eu, num momento de síndrome de abstinência de Twitter, resolvi implicar com o vírus de linguagem da Mosca que pousou na minha sopa…

Mas não é bem assim… acredito que, bem empregada, qualquer expressão é bem-vinda (à moda antiga, por favor. Abaixo a reforma ortográfica!). E, fora de contexto, uma expressão legal pode perder seu sentido – ou mesmo sua graça e charme próprios. Comparar Twitter com coqueluche, por exemplo, como foi o caso do post em questão, foi banalizar a coqueluche. Uma coqueluche fica muito mais… coqueluche     em outros contextos (o bambolê foi uma coqueluche, por exemplo). Em textos de informática e internet, acho meio forçado. Não há essa necessidade. Existem tantas comparações legais pra se fazer com o Twitter…

Mas não é sobre isso que eu quero falar aqui. (vocês já devem ter notado que eu sou prolixa demais, né?) É sobre outra coisa. Um causo, pra ser mais precisa…

Pois estou eu e o suporte técnico (a quem eu chamo de meu marido) deste caldeirão a fazer a migração para um domínio próprio. Deve estar pronto no final desta semana. E, como boa bruxa capitalista que sou, resolvi instalar o Google AdSense na versão domínio próprio do OD. Marido que fez isso.

Daí que esse menino traquinas que é o Google AdSense entrou no meu blogue, fuçou as palavras mais usadas, viu os últimos posts e, aplicando seu estilo inabalável e critério próprio, decidiu qual perfil de publicidade seria digno deste caldeirão.

O post sobre a repatriação do Valdívia mais a categoria ectoplasma suíno me renderam publicidades de… vendas de camisas do Palmeiras e de suinocultura!!

Miacaaaabo com o AdSense!!!

E foi aí que eu me lembrei da Jussara Simões. Soltei uma gargalhada ao ver os anúncios do Google e falei com o marido: é um pândego esse Ad Sense, não?

Tio Antônio, explica por favor…

pândego

adj.s.m. (1881)  que ou aquele que é dado a pândegas; alegre, engraçado ¤ etim regr. de pandegar ¤ sin/var ver sinonímia de brincalhão ¤ par pandego(fl.pandegar)

Imagine there's no countries – it isn't hard to do, né, Folha?

sexta-feira, agosto 7th, 2009

(Para ler ouvindo Imagine. Acompanhe aí em cima a versão traduzida. Vamos abstrair. Ommmmmmm…)

OK. Vamos combinar de não estressar com amebices hoje. Vamos ser todos Paz e amor.  A partir de agora, defendo a tese de John Lennon: Imagine there’s no countries. It isn’t hard to do (Imagine que não existem mais países. Isso não é difícil.) Tanto é fácil que foi o que a Folha, ou a Mosca que pousou na minha sopa, fez neste texto daqui.

Belluzzo revela intenção do Palmeiras em repatriar Valdivia
da Folha Online
O presidente do Palmeiras, Luiz Gonzaga Belluzzo, revelou que a diretoria tem a intenção de repatriar o meio-campista chileno Valdivia, atualmente no Al Ain, dos Emirados Árabes, e até já mantém um contato com o jogador.

Belluzzo revela intenção do Palmeiras em repatriar Valdivia

O presidente do Palmeiras, Luiz Gonzaga Belluzzo, revelou que a diretoria tem a intenção de repatriar o meio-campista chileno Valdivia, atualmente no Al Ain, dos Emirados Árabes, e até já mantém um contato com o jogador.

Tio Antônio, por favor, explica pra ameba-drosófila o que é repatriar??

v. (1858) t.d. e pron. fazer voltar à pátria ou voltar à pátria por livre vontade <repatriaram os exilados políticos> <repatriou-se depois de enriquecer>  ¤ gram a respeito da conj. deste verbo, ver -iar ¤ etim lat. repatrìo,as,ávi,átum,áre ‘voltar à pátria’ ¤ ant ablegar, degredar, proscrever, relegar

Então, me ajudem:

O Palmeiras é um clube BRASILEIRO, certo?

O Valdivia é CHILENO, certo?

Alguém, por favor, me diga que o Valdivia requereu – e obteve – nacionalidade BRASILEIRA, PELAMORDEDEUS!!!

Porque o Palmeiras quer trazer o Valdivia de volta pro clube, e não mandá-lo pro meio do Chile, que é a pátria que o pariu! É o que continua a dizer o texto-ameba em questão!!!!

Olha, eu evito usar palavrões aqui. Então, eu vou é apertar o botão!

(Não, não, não, dona Bruxa! Junto! Mantenha a calma! Olha o feiticeirinho! Isso, respira fundo… agora, expira beeem devagar… )

Em tempo: quem me passou o link foi o Livio Luna. Obrigada, Livio!

Má-fé? O que é isso? Explica? Sou advogado, não entendo…

sexta-feira, agosto 7th, 2009
E não interpretem esse post como má-fé. Considerem-no desesperança. Pura e simples.

E não interpretem esse post como má-fé. Considerem-no desesperança. Pura e simples.

Tio Antônio, fazfavor?

Má-fé

s.f. 1  disposição de espírito que inspira e alimenta ação maldosa, conscientemente praticada; deslealdade, fraude, perfídia 2  jur termo us. para caracterizar o que é feito contra a lei, sem justa causa, sem fundamento legal e com plena consciência disso ¤ gram pl.: más-fés ¤ sin/var ver sinonímia de ardil ¤ ant ver antonímia de ardil

Valeu!

Só não me peça pra desenhar, porque eu sou péssima desenhista…

Primícias. Sim, elas existem!

sexta-feira, agosto 7th, 2009

Taqueopa elevado à octagésima potência!!! Mirritei! Acabou minha sexta-feira!

Há alguns meses eu enchi o saco da colhéga bruxa que falou de premícias da bruxaria, e eu entendi que ela queria dizer premissas. Lembro muito bem que, na época, consultei tio Antônio em seu puxadinho do UOL, e ele não encontrou a palavra premícia. Nem primícia. (O link daí do lado só funciona pra assinantes UOL).

Daí que o verbofeminino, aquela tagarela do Twitter, resolveu fuçar web afora e encontrou a tal das primícias. Com i e no plural. E o tio Antônio, versão em CD-ROM, TAMBÉM RESOLVEU INCLUIR O VERBETEEEEEEEEEEEEEEEE!!!!!

AAAAAAAAAAAAHHHHHHHHH!!!!

Confiram então o significado da bosta das primícias. E NÃO ME ENCHAM MAIS O SACO POR HOJE! ESTRESSEI!!! E quem define aí embaixo é o próprio Tio Antônio! (Bolas!)

primícias
s.f.pl. (1209) 1  primeiras coisas de uma série; começos, prelúdios 1.1  os primeiros frutos colhidos 1.2  os primeiros animais nascidos num rebanho 1.3  primeiros lucros 1.4  primeiros livros escritos 1.5  primeiras emoções e sentimentos ¤ etim lat. primitìae,árum ‘parte primeira dos despojos oferecida a uma divindade’

Primícias

s.f.pl. (1209) 1  primeiras coisas de uma série; começos, prelúdios 1.1  os primeiros frutos colhidos 1.2  os primeiros animais nascidos num rebanho 1.3  primeiros lucros 1.4  primeiros livros escritos 1.5  primeiras emoções e sentimentos ¤ etim lat. primitìae,árum ‘parte primeira dos despojos oferecida a uma divindade’


Só mais duas coisinhas:
1- O fato de a palavra primícias existir não exime a colhéga de culpa pelo texto de bosta que ela escreveu e me enviou por e-mail. Até porque ela escreveu premícias, e não primícias.
2- VIVA RUBENS BARRICHELLOOOOOOOOOOOOOOOOO!!!! SEGUNDO LUGAR É O QUE HÁÁÁÁÁÁÁ!!

Taxar ou tachar, eis a questão

quinta-feira, agosto 6th, 2009

Fui pega de calças curtas no post sobre o trocadilho que precisa de bula. Ao conferir a grafia certa do verbo tachar (x ou ch?), li tio Antônio de soslaio e não me atentei para a observação buniiiiita que ele fez. Deixemos, então, que ele nos conte tudo beeem devagarinho (E obrigada ao Leo Carvalho por me chamar a atenção!).

Falaê, tio Antônio:

Tachar
frm. pôr censura ou crítica em; desaprovar <t. um presente de um admirador>  2 t.d.pred. e pron. pôr 1tacha em (alguém, algo ou em si próprio), apontar-lhe defeitos; acoimar(-se) <tachou-o de insensível> <tachava-se de inseguro>  3 t.d. gráf m.q. riscar (‘passar um traço sobre’) ¤ etim 1tacha + -ar ¤ sin/var ver sinonímia de acusar e condenar ¤ ant ver antonímia de acusar e aviltar

Tachar
frm. pôr censura ou crítica em; desaprovar <t. um presente de um admirador>  2 t.d.pred. e pron. pôr 1tacha em (alguém, algo ou em si próprio), apontar-lhe defeitos; acoimar(-se) <tachou-o de insensível> <tachava-se de inseguro>  3 t.d. gráf m.q. riscar (‘passar um traço sobre’) ¤ etim 1tacha + -ar ¤ sin/var ver sinonímia de acusar e condenar ¤ ant ver antonímia de acusar e aviltar

X

Taxar
1 t.d. cobrar tributo, imposto sobre <o país taxa pesado a importação de automóveis>  2 bit. fixar o preço, o valor <o governo taxou a gasolina em três reais>  3 t.d. impor limites a; regular, moderar <o Congresso taxou os gastos com as estatais> <a política econômica evitará t. os preços em geral>  4 t.d.pred. e pron.
qualificar(-se), julgar(-se) <t. de excelente a intervenção da amiga> <taxaram-no de incapaz> <taxava-se de esperto> ¤ uso taxam-se de más ou boas qualidades as pessoas e as coisas — diferentemente do que ocorre com o verbo homônimo tachar, que significa ‘pôr tacha, defeito’: só se tacha alguém ou algo de más qualidades


Penitencio-me, pois pela falta de zelo e atenção com que usei tio Antônio agora há pouco. Perdão, tio Antônio! Foi mals!

Não tem limites…

quinta-feira, agosto 6th, 2009
 

"Photoshop? Não usamos, mas há limites para usar." Hein?

"Photoshop? Não usamos, mas há limites para usar." Hein?

(Imagens obtidas no blog Pictura Pixel) “Photoshop? Não usamos, mas há limites para usar.” Hein? Como assim? O DESENHO te desmente, ameba!!!!

Antes de mais nada, vamos à definição de limite. Tio Antônio, fazfavor:

1  linha que determina uma extensão espacial ou que separa duas extensões <os l. de um terreno>  2  momento, espaço de tempo que determina uma duração ou que separa duas durações <no l. da Idade Média e dos tempos modernos>  3  o que determina, marca os contornos de um domínio abstrato ou separa dois desses domínios <os l. de um dever> <o l. entre o normal e o patológico>  4  linha que marca o fim de uma extensão (espacial ou temporal) <caminhou até os l. da praia> <entregou o trabalho em cima do l. do prazo>  5  ponto extremo que não pode ou não deve ser ultrapassado <l. de velocidade>  6  fig. falta de perfeição; insuficiência, defeito <o sábio conhece seus l.>  7  anl.mat valor em cuja vizinhança arbitrária estão, a partir de uma certa ordem, todos os elementos de uma sequência ¤ gram/uso unido por hífen a um subst. anterior que contenha a ideia de ‘extensão espacial’, ‘duração no tempo’, ‘tolerância a uma tensão psicológica’, é um determinante específico, e significa ‘que serve(m) de limite’ [zona(s)-limite; data(s)-limite] ou ‘que chegou(aram) ao extremo’ [situação(ões)-limite] ¤ etim lat. límes,ìtis ‘id.’ ¤ sin/var baliza, confinança, confim, divisa, estrema, extremo, fim, fronteira, linda, linde, marca, marco, raia, termo \ê\ ¤ hom limite(fl.limitar)

Isto posto, vamos ao texto incluído no blog Pictura Pixel, do qual eu sou obrigada a discordar logo da primeira linha: não precisa ter noção nenhuma de edição de imagens pra saber que a foto daí de cima foi mexida! Basta saber que seres humanos, em suas CNTP, são originalmente fabricados com DUAS PERNAS.

Então, vamos contar a quantidade de pernas na imagem daí de cima. não é difícil, basta saber contar até 2: à direita, a foto original da original Marilyn Monroe, que comeu o pão que o diabo amassou pra que muito marmanjo obtivesse alguma diversão manual no aconchego de seu banheiro. Confiram, por favor, a contagem do número de pernas de dona Marilyn: duas, né? Ser humano normal, confere!

À esquerda, temos a… cópia mal-feita reprodução descarada produção arrombada enfim, a versão com a… mulher Melancia! Pára o mundo que eu vou descer, por favor! Mas antes de eu puxar a cordinha (fiz alusão a descer de um ônibus, mas se você pensou em puxar a descarga, fique à vontade), vamos conferir a quantidade de pernas de dona uotermélon? tá faltando uma perna, né? Se eu disser que ela veio ao mundo originalmente com DUAS pernas, e não perdeu nenhuma no meio do caminho, só existe uma conclusão a se chegar: Photoshop, né? Vamos abstrair a falta de gorduras e celulites, não vou ficar espezinhando (tanto) dona moça.  Prometo me ater à quantidade de pernas disponíveis aos olhos do consumidor da Playboy brasileira.

Mas o que tem a ver a análise de uma imagem retocada em Photoshop com o seu caldeirão, dona Bruxa? Estou chegando no meu ponto agorita! O editor da Playboy declarou que a revista não usa Photoshop!

Até aí, tudo bem, foi uma mentira deslavada. O problema foi como ele assinalou a mentira. Confiram a pérola de contradição – ainda na base do copy-paste com créditos ao Pictura Pixel:

Mas e o photoshop?
Não usamos photoshop, mas ainda assim, há limite para usar. As fotos são retocadas desde que existe fotografia no mundo. Existe maquiagem, luz, enquadramento…

Mas e o photoshop?
Não usamos photoshop, mas ainda assim, limite para usar. As fotos são retocadas desde que existe fotografia no mundo. Existe maquiagem, luz, enquadramento…

Vou novamente abstrair o fato de o editor tchutchuco considerar enquadramento e retoque a mesma coisa. Talvez, de tão viciado em software de retoque de imagem, ele já desconheça a diferença entre produção e retoque. Enquadramento, luz, maquiagem e etecéteras fazem parte da PRODUÇÃO de uma foto. Retoque é oooooooooooooooooutra coisa – mais precisamente, a coisa da esquerda aí em cima. Mas eu disse que iria abstrair isso aí, né?

Então, vamos direto ao ponto de não-abstração:  Peraláumpouquinho! Se eles não usam photoshop, o limite para uso de photoshop é zero, nenhum, inexistente!!! Então, prá quê o há limite pra usar?!?!?!!?

Tudo isso pra provar a minha tese de que uma imagem pode até valer mais que mil palavras – mas a imagem de dona Melancia aí em cima vale algumas palavras incompletas…

Tio Antônio perde oito dias e volta ao UOL

quinta-feira, agosto 6th, 2009

Daí que eu descubro que Tio Antônio recuperou seu puxadinho no UOL da pior maneira possível: com um texto fez-se a bosta!

O que aconteceu foi que o link para o dicionário Houaiss disponível no UOL ficou fora do ar por oito dias, devido a pendências jurídicas de assinaturas de contratos. Um monte de assinante do portal chiou, mas tudo voltou ao normal pouco mais de uma semana depois.

Mas olha como isso foi contado neste link aqui:

SÃO PAULO – A retirada de oito dias do Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa se tratou de uma formalidade jurídica, segundo o UOL.
Régis Andaku, diretor de parcerias do portal, explica que os direitos do dicionário pertencem ao Instituto Houaiss, que determinam uma editora para negociá-los – no caso, a Paracatu Editora.

A retirada de oito dias do Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa se tratou de uma formalidade jurídica, segundo o UOL.

Alguém, por favor, avisa à ameba escrevente autora da teteia daí de cima que, embora tenha colado sua meleca na cruz ao lado da meleca que eu colei, tio Antônio morreu imortal, portanto é eterno. E, para os eternos, o que são mais oito dias ou menos oito dias?

(Meu único medo é que o verbete oito dias não conste mais de tio Antônio… será que foi retirado?)

Ah, sim! O link pro puxadinho do Tio Antônio voltou pro menu direito deste caldeirão, sob o título “Isso é útil”.

Tio Antônio chegou!

quarta-feira, agosto 5th, 2009
Tio antônio tá bonito!

Tio Antônio tá bonito!

Este post é um patrocínio da Editora Objetiva. Que, gentilmente, enviou a esta bruxa que vos fala um exemplar em CD-ROM (e pelamor, não leia cedê-rúm! Leia cedê- rôm!) de Tio Antônio (/Novo Houaiss). Versão atualizada, dentro dos padrões da nova ortografia! Olha que lindinho que ficou!!!

E, por mais bruxa que eu seja, eu sei como ser educada: Muito obrigada, Editora Objetiva!!

Abstinência

segunda-feira, julho 13th, 2009

Gente, vou ficar sem tio Antônio (/Houaiss) até dia 25… é quando o marido vai comprar o CD-ROM com o meu dicionário preferido…

Será que eu sobrevivo até lá?!?!?! Primo Michaelis me ajuda nesse meio tempo?

Publicado com o WordPress