O “enferno” da Veja

E EU VOU IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIINFERNIZAR VOCÊS, BANDO DE ANALFABETOS!

É IIIIIINFERNO, COM IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII

INFERNO SE ESCREVE COM I

I DE IDIOTA

I DE IGNORANTE

I DE IMBECIL!

Vocês podem fazer o jornalismo de merda que vocês quiserem. O problema é de vocês. Percam quantos leitores vocês quiserem.

Mas a única coisa que vocês têm a obrigação é de ESCREVER AS PALAVRAS COM A GRAFIA CORRETA, CACETE!!!

IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIINFERNOOOOOOOOO!!!

IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIDIOTAS!!!

IIIIIIIIIIIIIIIIIIIMBECIS!

IIIIIIIIIIIIIIIIIGNORANTES!

 

Me desculpem, mas eu tenho que surtar.

Uma revista que se assume arrogante e superior escrever “enferno” é pra arder no inferno.

(Com o i enfiado lá naquele lugar que vocês estão pensando, mas eu não sou malcriada de escrever aqui).

(E obrigada ao Chico Capeta por avisar deste troço via Twitter)



5 comentários sobre “O “enferno” da Veja”

  1. TS Bovaris comentou:

    Caçamba, nem o Diabo em pessoa seria mais demoníaco em sua crítica.

  2. Aline Rodrigues comentou:

    Não sei o que é melhor: a hortografia pobremática ou o paradoxo da coisa 😀
    P.S – o paradoxo é melhor, acabei de ver que foi o Chico capeta que mandou avisar!

  3. Marlena comentou:

    Uma visão do inferno: ser obrigado a ler a Veja todos os dias por toda a eternidade.

  4. Ana comentou:

    No caso da veja, diria uma visão do enferno mesmo. Que deve ser, imagino, um inferno muito pior. E combina direitinho com enfermo, que é como ficamos quando nos arriscamos a folhear a revista.

  5. Mariana Figueiredo comentou:

    A Veja contratou a Carla Perez para assessorar seu Twitter. Também, para quem tem como colunista a anta do @reinaldoazevedo!

    Carla, é com i de “iscola”!

Publicado com o WordPress