Objetivando Disponibilizar





Por que me ufano de Merval Pereira

Aqui neste blog ninguém fala mal de Merval Pereira!!! Eu não deixo!!!

Um cara que me garante média máxima em Introdução à Linguística não deve ser blasfemado!

Tudo começou no ano passado, com o quiproquó do livro do Mec, lembram?

Resumo da ópera, em uma frase e uma imagem: Oposição (mais Merval e Sardenberg) chiaram com a publicação do conteúdo da imagem abaixo porque nos microneurônios deles isso aqui é ensinar o aluno a falar errado:
(só mais uma informaçãozinha: esse livro é destinado ao ensino de Jovens Adultos)

Daí que Carlos Alberto Sardenberg resolveu pedir a Merval que tecesse seu sábio comentário a respeito desse livro.

E foi esse comentário que eu e minhas colhégas apresentamos como trabalho final do curso de Linguística. Tiramos dez.

Mas o que que você fez, Bruxa?

Eeeeeeuuu? Ah, fiz nada de mais, não!  Só editei um videozinho… 😀

 

Ou seja: NÃO FALE MAL DE MERVAL PEREIRA AQUI NESTE CALDEIRÃO!!!

Cada blog tem a Nicole Bahls que merece, néam? 😉

(Se você quiser saber um cadim mais a respeito de língua padrão e língua não-padrão, dê uma passad’olhos neste texto aqui.)



4 comentários sobre “Por que me ufano de Merval Pereira”

  1. zcarlos comentou:

    Ué, o Merval roubou o vídeo?

  2. Madrasta do Texto Ruim comentou:

    Já consertei o linque! Pode rodar de novo!

  3. Guilherme Jorge comentou:

    Qdo alguém aceita dar opinião sobre algo que nem sequer leu sai essas merdas. Mas ele tá pouco se fudendo, já é imortal mesmo… Merval MacLeod do clã MacLeod.

  4. Madrasta do Texto Ruim comentou:

    ai. agora que vc o apresentou como um McLeod, acho que ´so nos resta cortar-lhe a cabeça fora, né? mas aí eu pergunto: prá quê? ele num usa mesmo… /o\

Deixe o seu comentário aqui!

Publicado com o WordPress